revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #89 - Outubro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Perguntas em Coaching Executivo e Empresarial

“Mais do que buscar listas mágicas de pergunta, os coaches precisariam compreender a ciência do questionamento para orientar suas decisões sobre que tipo de perguntas fazer e quando fazê-las” 
Hauser, 2017 


Perguntar é uma intervenção amplamente utilizada e discutida em atividades profissionais relacionadas com comportamento humano.   

Embora o perguntar seja considerado como uma competência chave nos processos de  Coaching e que “na essência do coaching de qualidade encontra-se a arte de ouvir e questionar” (Bacon e Voss, 2012), especialistas enfatizam a necessidade de investigar as diferentes facetas  das interações que ocorrem entre coach e coachee durante o processo,  tais como questionamento, resposta, escuta, reflexão, segurança psicológica e seu impacto nos resultados.,

Perguntas, quando adequada e estrategicamente formuladas, são uma das formas de coletar informações, construir e manter relacionamentos produtivos, aprender, pensar de forma crítica e criativa, estimular ações e decisões, solucionar problemas, aspectos estes abordados no decorrer de um processo de coaching.

No entanto, nem todos os que atuam como coaches tem clareza a respeito da importância não só das perguntas, como também das respostas e demais fatores envolvidos. Todos estes têm um papel no relacionamento produtivo e na criação de um clima de harmonia e colaboração necessários para a construção da parceria/ aliança de trabalho entre coach e coachee.

Alguns pontos a considerar na formulação das perguntas:

- Qual o objetivo da pergunta?

- Ela é adequada ao contexto?

- É este o momento apropriado para fazê-la?

- Foi claramente formulada?

- Contém algo subentendido que poderá influenciar a natureza da resposta?

- Trata-se de uma pergunta ou de uma afirmação?

- Convida o coachee a pensar, refletir, trocar informações, posicionar-se?

Como afirma Goldberg (1998, p. 344)) “Uma pergunta não feita  é uma porta não aberta” Abrir esta porta significa entrar em contato com o mindset do coachee, familiarizar-se com sua postura, maneira de ver a si mesmo e o mundo à sua volta e assim facilitar a comunicação e flexibilizar a interação.

Perguntas eficazes, coerentes e apropriadas geram respostas que, como lembra Whitmore (2004, p. 47), “indicam com frequência  ao coach a linha a ser seguida nas perguntas subsequentes e, ao mesmo tempo, possibilitam a  este monitorar se o coachee está seguindo uma direção produtiva”, alinhada com os objetivos a serem alcançados.

Em geral, escreve Scoular, (2011, p.78) as perguntas mais potentes tendem a ser “muito simples, curtas e abertas. Começam com O que, Onde, Quando e Como, geram informações e levam a conversa adiante”

* As perguntas constituem um dos instrumentos estratégicos que permitirá ao coach gerir a direção da conversação de modo a beneficiar a eficácia do processo de coaching. Diferentes perguntas estimulam diferentes respostas e podem ser utilizadas para abordar questões relevantes contidas nas respostas do coachee.  Por exemplo, o diálogo coach/coachee muitas vezes desvia-se do foco e uma pergunta adequada poderá recuperá-lo retomando o que Gallwey (1974) denominou de “atenção focada”.

* As perguntas, quando neutras, permitem que a conversação flua de acordo com os objetivos estabelecidos pelo coachee para o processo de coaching. Entretanto, sem se dar conta, o coach poderá direcioná-la para questões de seu próprio interesse ou que considera que seria o “certo”.  

* As perguntas têm o objetivo de expandir o nível de consciência do coachee, ou seja, “descobrir coisas novas, desde um insight até pensamentos que alteram a vida” (Scoular, 2011, p. 81). Perguntar ao  coachee como define certas palavras por ele utilizadas, é convidá-lo a entrar em contato com seus conceitos, valores, autoimagem, competências, significados e objetivos, ou seja, olhar para dentro de si e aprender com o que  vê.

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Quem é o coach de Equipe Organizacional?

“Como poderemos alterar os processos que acontecem nas nossas equipes para alcançar outras coisas além de melhorar o desempenho do que executamos hoje? David Clutterbuck (2016) Introdução O coach de equipe organizacional tem diante de si desafios diferentes do coach que faz coaching um-a-um /individual nas organizações. E as razões são várias. Inicialmente... leia mais

23 minutos

O Coaching de Equipe e Suas Especificidades

“No trabalho, como na dança do tango, as Equipes dependem de uma profunda confiança mútua e clareza de comunicação”- (M. Wucker, 2018) Jones et al. (2019, p. 1.) num interessante artigo sobre o que distingue o Coaching de Equipe (CEq.) de outras intervenções, ressaltam três aspectos relevantes: 1. “Sendo as equipes parte das organizações efetivas, a... leia mais

20 minutos

O Que É Cultura de Coaching?

"A cultura é o patrimônio mais importante" Ginni Rometty (CEO- IBM) "Você jamais ultrapassará os limites estabelecidos pela cultura no seu trabalho conjunto pois esta, tal como o ar que respiramos, é ubíqua, e tudo afeta." Douglas Riddle, 2016. Introdução Antony Jay {1972), nos relata uma experiência interessante que define e ilustra o conceito de... leia mais

21 minutos

COACHING : uma relação contratual

“Começar certo é meio caminho andado“ Provérbio grego. Introdução O tema contrato, apesar de sua relevância nos resultados a serem alcançados em processos de coaching, pouco tem sido abordado na literatura especializada nos últimos anos. No caso específico do Coaching Executivo e Empresarial, devido a complexa rede de interações que envolvem o processo,... leia mais

21 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium