revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #56 - Janeiro 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Ele bem que tentou

Tentou acordar cedo, mas não conseguiu porque o despertador não tocou. Faltou energia durante a madrugada. "Maldita companhia elétrica"! Ficou na cama mais do que deveria e isso bagunçou todo o planejamento do seu dia.

Tentou se alimentar bem, fazer um café da manhã reforçado, mas diante do tempo escasso, pegou somente um iogurte e um biscoito cream cracker. Fez o magro breakfast no elevador enquanto abotoava a camisa. "Maldita vizinha do 904 que fica me olhando esquisito só porque estou comendo e arrumando a roupa no elevador".

Tentou compensar o tempo perdido driblando o trânsito que estava infernal, como sempre, mas acabou se atrasando para uma reunião importante. "Maldito prefeito que não resolve esses engarrafamentos!"

Tentou avisar sobre o atraso ainda do trânsito, mas o celular estava sem sinal. "Maldita operadora que é a campeã em queixas!"

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

O tango nosso de cada dia

A minha primeira aula de tango foi há mais de dez anos e logo percebi que é muito mais do que uma dança. O tango, forte e suave ao mesmo tempo, uma mistura sublime de paixão, sensualidade, tristeza e força oferece-nos com generosidade uma oportunidade incrível de aprendermos sobre nós, sobre a vida. O tango: um toque de beleza que, às vezes, parece de outro mundo. De onde vem tanta... leia mais

4 minutos

Acho ou não acho... eis a questão!

Muitas vezes, no meio de uma tempestade de emoções ou numa situação difícil precisamos ver a realidade, fazer a distinção entre a realidade e as percepções, os medos, os boatos para depois aproveitarmos o que é real. E nós, os coaches, convidamos os nossos clientes a fazer o mesmo. Mas o que é a realidade? No “Dicionário Priberam da Língua Portuguesa” encontramos o substantivo... leia mais

4 minutos

Reaprender a conviver

Estes últimos dois anos têm mostrado facetas das pessoas que desconhecíamos. A revolta com tantos escândalos de corrupção, levaram a una polarização política que eu não havia ainda experimentado. Entre esquerda e direita, só se ouve falar em extrema esquerda e extrema direita, onde poucos, muito poucos tem a compreensão do significado destes conceitos. O modelo mental mais... leia mais

3 minutos

Simca Chambord

Este era o carro da moda no ano em que nasci. Interessante pensar como os carros, com o passar de muitos anos, podem ser chamados de velhos ou antigos, dependendo do estado de conservação. Assim também somos. O que nos define a cada momento da jornada não é necessariamente o tempo de uso, de estrada, mas o estado de conservação. Em nossa sociedade, fascinada pela estética e aparência... leia mais

3 minutos

O que você controla?

Esta edição sobre “vulnerabilidade” nos convida a refletir sobre o que efetivamente está sob nosso controle. O que nos escapa, o que não temos poder ou ascendência sobre, nos deixa na condição de passageiro. Esta metáfora me é muito cara pois, resumidamente, estes são os dois papéis que podemos desempenhar na vida. Como é uma metáfora, considere que todas as funções e tarefas... leia mais

4 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium