revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #23 - Abril 2015

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Coaching com PNL

O conceito do que é Coaching e o que ele proporciona vem se consolidando. Várias foram as situações, há aproximadamente 10 anos, quando eu era chama­do em empresas que alegavam querer contratar Coaching e o que elas buscavam eram outras atividades como mentoring ou treinamentos, apenas para citar duas delas. O mesmo ocorria com as pessoas que buscavam Coaching de vida. Na conver­sa inicial mencionavam outros coachees meus que haviam recomendado meus serviços. Falavam como eles tinham per­cebido as mudanças nestas pes­soas e queriam algo semelhan­te para elas também, mesmo não sabendo direito do que se tratava o processo. Alguns, um pouco sem graça, nem sabiam pronunciar direito a palavra. Atu­almente vive-se um outro con­texto onde existe uma melhor definição do que é Coaching e o que ele pode proporcionar. Pas­samos por um amadurecimento não só aqui no Brasil como tam­bém em outros países. Mesmo assim ainda encontro defini­ções para a palavra Coaching que variam e até chegam a ser opostas, uma vez que esta ati­vidade, pelo seu forte apelo em função do retorno que pode proporcionar, vem sendo usada por diversos profissionais em várias situações mesmo aque­las que ab­solutamente não são Coaching.

Quando uso a palavra Coaching me refiro a um processo que ajuda a pessoa a voltar ao seu melhor esta­do interno e lá permanecer a maior parte do tempo. Quando menciono estado interno estou me referindo como nos encon­tramos emocionalmente em uma determinada situação. Há momentos em que, mesmo que estejamos enfrentando desa­fios, conseguimos nos manter equilibrados e utilizar todos os recursos que temos. Não entra­mos em pensamentos, compor­tamentos ou emoções como se fossemos uma víti­ma, mas sim agimos dentro do melhor que podemos ser ou fazer como eficientes protagonistas. Este é o nosso melhor estado interno. Já há outros momen­tos em que parece que o emocional se desequilibra de tal forma que acontece exatamente o contrário. Não conseguimos fazer o que em outras circunstân­cias faríamos com facilidade. Coaching trabalha para que o cliente fique no seu melhor. A partir daí, há uma ampliação de percepções e o mundo limitado, muitas vezes composto de uma alternativa só, se transforma abrindo espaço para novas opções que aumentam significativamente a possibilidade dos seus objeti­vos serem alcançados. Esta definição envolve alguns importantes aspectos. O primeiro passa pela palavra processo. Isto porque Coaching tem uma estrutura com etapas definidas, o que não quer dizer que não haja flexibilidade e que o perfil, o momento ou os ob­jetivos do coachee não serão levados em considera­ção. As sessões poderão não seguir obrigatoriamente um roteiro predefinido. Já o processo tem começo, meio e fim. O coach saberá que não imporá nada ao coachee e que está numa posição de alguém que “ilumina” aspectos que talvez esti­vessem escuros para o coachee. Este, ao entrar em contato com o que se iluminou, pegará para trabalhar ou não o que apa­rece. Ser coach exige manter este equilíbrio entre atenção ao processo e expansão de op­ções do cliente. Assim há um processo que o coach lembra ao coachee sempre que neces­sário. “De que forma esta ação que você propõe levará ao seu objetivo?”. Esta é uma pergunta de quem está atento ao proces­so. Ao mesmo tempo, enquan­to tudo segue de acordo com o esperado pelo coach, seja pelas tarefas acordadas, seja pelas respostas que são dadas às perguntas, o que há é uma ati­vidade limitada pelo coach, que deverá saber que o verdadeiro Coaching inicia quando o coa­chee toma um caminho total­mente inesperado. Aqui entra a imparcialidade que vem da au­sência de julgamentos e, base­ado nas formações de Coaching que conduzo como trainer, este é um dos maiores, se não o maior desafio, para sermos um coach. Quando algo total­mente inesperado aparece é o momento do coach se admirar e acreditar que é sua função, e neste momento ele, totalmen­te conectado ao cliente, irá ajudá­-lo nesta jornada. É fazer per­guntas cujas respostas ele não tem e espera que o coachee as encontre. É também acreditar que nós, coaches, temos muito que aprender com os coachees.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Mindfulness & Inteligência Emocional

“O termo Saúde Mental está relacionado à forma como uma pessoa reage às exigências, desafios e mudanças da vida e ao modo como harmoniza suas ideias e emoções” (www.einstein.br/saudemental). Mindfulness & Saúde Mental Após duas décadas de trabalho com a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) junto a pessoas que sofriam de ansiedade, depressão, comportamentos compulsivos dentre... leia mais

14 minutos

Liderar líderes voluntários: um aprendizado para a vida

“Admiro as pessoas que brilham como as estrelas, mas aprendi a admirar, o brilho maior, muitas vezes invisível, dos produtores de estrelas”. Luiz Carlos Campos Com muito prazer aceitei o convite de escrever este artigo sobre as minhas práticas e vivências na liderança voluntária. Não poderia começar sem mencionar o quanto aprendi com duas pessoas que marcaram a... leia mais

13 minutos

De “Fazedora” a Líder – Uma Jornada Generativa

Esta jornada que convido vocês a navegarem comigo começa no seminário “Foundations of Generative Leadership” (Fundamentos da Liderança Generativa), que assisti com Bob Dunham. Neste seminário, ele fez uma pergunta tão simples e poderosa como essa: “What do you care about?” (Com o que você se importa? O que lhe importa cuidar?). Abro aqui espaço para um contexto. Eu sempre fui... leia mais

13 minutos

Transformação Digital, complexidade, pessoas e futuro

Falar de transformação digital é falar de gente, nunca de tecnologias, é falar sobre como as tecnologias exponenciais combinadas entre si podem mudar a feição da própria sociedade e sobre os benefícios que elas trazem às pessoas. Tecnologias nunca foram uma finalidade em si, elas se esgotam, são meios pelos quais buscamos a melhoria da qualidade da vida humana, porém ao longo do... leia mais

18 minutos

Visão a partir de um exemplo no Design

Talvez a tarefa mais complexa de um designer seja deixar clara a visão de um projeto de design. Este desafio compreende saber aonde se quer chegar com o projeto. Por exemplo, em um projeto de identidade visual se concentra toda a essência de um produto, empresa ou instituição, e é de se esperar que a visão desses segmentos esteja clara, cabendo ao designer a missão de desenvolvê-la por... leia mais

12 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium