revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #108 - Maio 2022

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Quebrando o status quo: Felicidade ou conformismo

De acordo com a famosa pirâmide de Maslow e versões atualizadas de pirâmides de necessidades, o ápice de felicidade de uma pessoa está na autorrealização.

Para alcançar esse topo, muitas coisas são propostas, como aproveitar os momentos, amor-próprio, resiliência, autoconhecimento e a lista se estende.

Não se engane, cada um desses pontos é importante, porém são consequências.

Anos atrás, psicólogos descobriram que existem dois caminhos para a autorrealização: conformismo ou originalidade. 

Originalidade nada mais é do que o ser criativo. Desafiar o status quo, buscar novas ideias para melhorar em algo.

Enquanto conformismo é seguir o efeito de manada, fazer mais do mesmo e manter o status quo. Simplesmente viver no "automático".

De forma mais crua, o conformismo é a queda em um limbo mental que não permite você ser feliz, reduz sua motivação e produtividade. A criatividade é nula e apenas existe a rotina diária.

Do outro lado, ser criativo é um estímulo para o cérebro. O resultado de quebrar o status quo, é ser mais feliz e motivado.

Firefox e Chrome VS Internet Explorer e Safari

Para provar isso que comentei, o economista Michael Housman realizou um estudo com mais de 30.000 funcionários de call centers.

Munido de dados desses colaboradores, ele percebeu que usuários do Chrome ou Firefox ficavam 15% a mais de tempo no emprego, faltavam 19% a menos e eram mais felizes. Fechavam mais vendas em menos tempo e tinham índices de satisfação do cliente 25% maior do que o grupo que utilizava Internet Explorer ou Safari.

Não é por conta dos navegadores que eles são mais bem sucedidos e felizes, mas precisamos entender o hábito por trás do motivo da escolha de navegador.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Planejando o futuro no presente

Muitas vezes atribuímos toda a responsabilidade de ações sustentáveis no impacto da empresa para fora, no local, na comunidade e no meio ambiente. Há muitas ações sustentáveis da porta para dentro das organizações, e o planejamento estratégico é uma delas. Por quê? É no planejamento estratégico que a empresa assume o compromisso com a sustentabilidade, definindo objetivos... leia mais

10 minutos

Perder-se na multidão para encontrar-se

“Você pode se afastar?” Aquelas palavras me tomam com surpresa e certa incredulidade, e peço para ela repetir. Mais uma vez, escuto a frase adicionada de “você está invadindo o meu espaço”. Sem pensar, dou dois pequenos passos para o lado, dentro do já confinado espaço do metrô londrino. Aperto a minha gigantesca bolsa contra o meu corpo a fim de diminuí-la de tamanho (em vão);... leia mais

11 minutos

Segurança Psicológica: Potencializando a voz que não mais silencia

Por que silenciamos mesmo quando desejamos expressar genuinamente a nossa opinião ou ideia sobre algo? Silenciamos a partir do medo de não nos expor? Podemos assumir que isso acontece quando não há segurança psicológica no ambiente? O termo “espiral do silêncio” foi criado pela alemã Elisabeth Noelle Neumann e está relacionado ao medo que os indivíduos têm de serem isolados pela... leia mais

11 minutos

Viver é melhor que sonhar!

“... qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa” 1 Quando o Luciano Lannes me convidou a escrever um artigo para a edição chamada “Feliz Ano Novo!” respondi, sem pensar, “sim!”. Sem pensar, mas também sem ideia nenhuma sobre o que ia escrever. Só sabia que o artigo deveria trazer uma reflexão positiva, no primeiro mês de um ano 2022 desafiador.... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium