revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #90 - Novembro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Imunidade à Mudança e Carreira

A imunidade à mudança e a velocidade na carreira. 

Velocidade! É a palavra que eu mais ouço dos coachees quando uso a ferramenta ITC – Immunity to Change, elaborada por Robert Kegan e Lisa Lahey. Velocidade para chegar ao lugar que realmente trava o movimento necessário para que a mudança desejada aconteça.

Tive meu primeiro contato com a ferramenta em 2014 num evento organizado para ICF Brasil no RJ. Na oportunidade, fiz meu mapa juntamente com um coach indiano, e o resultado foi surpreendente! Como era possível chegar à crença tão rapidamente? E perceber o quanto ela funcionava para impedir que o comportamento desejado se instalasse.

Em um curto espaço de tempo, tive a oportunidade de utilizar  a ferramenta num processo  de coaching que estava conduzindo, e a questão do coachee era dedicação aos estudos para uma nova carreira profissional. E mais uma vez, uma reação de “uau!!! Então era isso que estava me prendendo?!?!”. Após a visualização do seu mapa, foi possível perceber a energia e as ações do coachee em direção ao seu objetivo, de forma mais consistente e consciente. É claro que os primeiros passos devem ser cautelosos, mas são dados com muita energia e empenho.

Inspirada por essas respostas que a ferramenta possibilitou, fui fazer a formação em 2015. Foram 3 dias de imersão, fazendo meu próprio mapa de imunidade e aplicando nos colegas participantes do curso. Resultados fantásticos sempre! Claro que não é apenas enxergar o que nos trava, mas fazer o movimento em direção ao que nos liberta.

E hoje, após quase 5 anos, os insigths andam sempre por esses lugares: nossas crenças e pressupostos que podem estar nos protegendo de forma excessiva da mudança necessária; e a velocidade com que a ferramenta nos leva até elas é espantosa. É importante também destacar que essa mesma velocidade pode assustar. Sim! Assustar.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

O Futuro é (des)ordem

Uma porta como esta se abriu apenas cinco ou seis vezes desde que nos tornamos “homo erectus”. É o melhor tempo possível para estar vivo, quando quase tudo o que você pensou que sabia está errado.” Tom Stoppard – na peça Arcadia, 1993. O dicionário Houaiss define Futuro como “tempo que se segue ao presente” ou o “conjunto de fatos, acontecimentos... leia mais

14 minutos

O xadrez e a vida: uma visão além do jogo

“O xadrez é a vida em miniatura” Garry Kasparov. Qual o grau de relevância das visões estratégica e sistêmica para o desenvolvimento de pessoas e organizações? E como um jogo milenar pode se relacionar com elas? O xadrez, reconhecido como um dos principais jogos de estratégia, é uma batalha mental na qual dois jogadores se enfrentam visando um objetivo: o... leia mais

13 minutos

Espiritualidade, organizações e pandemia

Espiritualidade A espiritualidade é fundamental na vida das pessoas e das organizações! Mas... esta afirmação é vista muitas vezes com desconfiança e pouco útil para a vida prática. Organizações precisam atender aos seus clientes, devem gerar resultados, e o lugar da espiritualidade é nos templos religiosos! Esta é uma típica reação que encontraremos ao abordar o tema. O... leia mais

13 minutos

Coaching Baseado em Pontos Fortes

A abordagem do coaching de Pontos Fortes vem sendo desenvolvida pela Gallup há décadas, baseada no sonho de Don Clifton de que pudéssemos olhar cada ser humano a partir do que tem de melhor. E tal abordagem vem revolucionando a forma como as pessoas pensam sobre desenvolvimento humano, profissional e empresarial. Talentos e Pontos Fortes O coaching orientado pelos pontos fortes dos... leia mais

13 minutos

Pen It!: Fazendo amizade com nossas vulnerabilidades.......em uma página

{"Escrevo inteiramente para encontrar o que estou pensando, o que estou vendo, o que vejo e o que isso significa, o que quero e o que temo"} Joan Didion [1] Ficar cara a cara com a nossa própria vulnerabilidade faz parte da jornada de cada pessoa ao logo da vida. O que fazemos quando estamos nesses pontos sensíveis tem sido o material para grandes poesias, filmes, músicas e histórias ao... leia mais

13 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium