revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #10 - Março 2014

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Gestão da energia para potencializar a performance

Jim Loehr e Tony Schwartz, dois pes­quisadores norte-americanos, fun­damentaram um programa de trei­namento de base científica, realiza­do pioneiramente junto a atletas de alto rendimento. Eles conseguiram identificar padrões que diferencia­vam atletas que chegavam com mais frequência a resultados extraordi­nários de outros que chegavam oca­sionalmente e descobriram que o diferencial estava na forma do trei­namento que priorizava a gestão da energia. Basicamente, os atletas ti­nham uma rotina de treino sistemá­tica com estratégias de recuperação, visando eliminar o esgotamento. Esses princípios foram organizados num livro notável: “Envolvimento Total: gerenciando a energia e não o tempo” – Editora Campus, e adap­tados para o ambiente corporativo, visando ajudar executivos e profis­sionais a melhorar o desempenho no trabalho e restaurar o equilíbrio na vida pessoal, partindo da premis­sa central de que o desempenho, a saúde e a felicidade encontram suas raízes na administração eficaz de energia. O método, chamado de Atleta Corporativo©, se apoia em três princípios fundamentais:

1º princípio – “a energia pos­sui quatro dimensões distin­tas, com uma relação dinâ­mica entre elas”: a energia se manifesta nas dimensões física, emocional, mental e espiritual. Na dimensão física, ela se mani­festa pela quantidade da ener­gia; na dimensão emocional pela qualidade da energia; na dimensão mental pelo foco da energia e na dimensão espiri­tual pelo propósito da energia. Na sociedade do conhecimento é fácil percebermos que somos muito estimulados e exigidos nas dimensões emocional e mental e muito pouco estimu­lados nas dimensões física e espiritual. Esse padrão gera um enorme desequilíbrio para nossa vida e o reconhecimento e adequado cuidado com cada uma das dimensões é funda­mental para nos mantermos saudáveis. Cada dimensão possui características e práticas de estiímulo e recuperação específicas;

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

O caminho sem volta do autodesenvolvimento

Quase tudo que faço está voltado para desenvolvimento e autodesenvolvimento, então escrever sobre o tema “Eu cada vez melhor” parece-me absolutamente em sincronia comigo. Percebi sincronicidade também no momento em que me chamaram para escrever aqui. No mesmo dia do convite, havia trocado mensagens com uma colega querida sobre a intenção de criar um programa para promover as reflexões... leia mais

7 minutos

Seis Graus de Liberdade – 6: (Des)apegado

“Todos os modelos estão errados. Alguns são úteis.” George E. P. Box Olá, Viajante do Tempo! Está sentindo o frescor no ambiente? E o som gostoso da chuva, abafando o canto dos pássaros, que se escondem no limoeiro à nossa frente? Se você tivesse chegado aqui um pouco antes, teria visto um lindo arco-íris entre nós e a Pedra Grande de Atibaia. Ah, o bolo... leia mais

6 minutos

Seis Graus de Liberdade – 5: (Des)atualizado

“As pessoas mais fáceis de manipular são as que acreditam no Livre-Arbítrio, porque pensam que não podem ser manipuladas.” Yuval Noah Harari Olá, Viajante do Tempo! Há quanto tempo! Estamos em 2050, muita coisa aconteceu desde nosso último encontro. A 1ª Pandemia Mundial e o Grande Reset de 2020 foram marcantes para a aceleração de mudanças... leia mais

6 minutos

Seis Graus de Liberdade – 4: (Des)iludido

“Vida é o que lhe acontece, enquanto você está ocupado fazendo outros planos.” John Lennon Olá, Viajante do Tempo! Estamos nos anos 1980, numa noite de domingo. Amanhã tem escola, mas hoje vamos dormir só depois de assistir o novo número de ilusionismo do David Copperfield no Fantástico. A família toda está em frente à TV Mitsubishi de 20 polegadas, não... leia mais

6 minutos

Seis Graus de Liberdade – 3: (Des)cansado

Olá, Viajante do Tempo! Nossa última conversa semana passada foi um grande susto, mas já passou. Faz uma semana desde o infarto e contínuo hospitalizado. Acabo de voltar 12 horas no tempo. Lembro-me de ter acordado às 6 da manhã, tomado um banho e ser levado deitado para o elevador... Fechei os olhos. Ao abri-los, encontrei minha querida Flávia: “Linda, quando será a... leia mais

6 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium