revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #88 - Setembro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

COACHABILIDADE: O Contexto, o Coach e o Coachee

“Não se pode fazer coaching
à revelia do coachee”-
RRK


Introdução

Embora o Coaching EE seja hoje reconhecido como uma intervenção de caráter desenvolvimentista, sua utilização nem sempre é resultado de uma decisão criteriosa de natureza técnica, que considera as inúmeras variáveis que intervêm neste processo, bem como seu impacto nos resultados.

Uma variável de especial relevância é a disponibilidade e a prontidão do candidato a coachee para investir ativamente num processo que envolve tempo, atenção, reflexão, desejo genuíno de olhar para dentro de si e aprender com o que vê. Em resumo, otimizar o uso do seu potencial.

Entretanto, como lembram  Grayson e Larson (2003, p. 159), existe um aspecto a considerar, ou seja, quando uma pessoa está fazendo coaching, ela “poderá subverter o processo de coaching, seja consciente ou inconscientemente”

Embora o coachee seja o ator principal de um processo de Coaching EE, ele é também parte de um cenário, a organização para a qual trabalha, no qual convive e interage com inúmeros coadjuvantes e se encontra sob a influência do ambiente organizacional e respectiva cultura. Além disso, durante o processo de Coaching EE, relaciona-se com o Coach, alguém de fora, cujo papel é estimulá-lo a refletir, desafiá-lo a superar-se, questionar sua visão de si mesmo e do mundo à sua volta, bem como sua maneira de agir, reagir e interagir.        

Dentre os citados coadjuvantes ressaltamos, no caso do Coaching EE , o gestor a quem o candidato a coachee se reporta e o representante  do RH a quem cabe, em geral,  cuidar dos aspectos técnico-administrativos do processo de coaching, além do apoio ao coachee. 

O que se observa na prática é a pouca atenção dispensada a este subsistema social, uma complexa, variada  e dinâmica rede de relacionamentos e interações que se estabelecem entre os vários figurantes.

É provável que certos processos de Coaching EE não alcançam os resultados esperados em virtude de certas disfunções do citado subsistema, que tendem a causar desperdício de recursos, desconforto, conflitos, resistência aos processos de coaching e distorções dos reais objetivos desta intervenção.

Coaching EE não é panaceia embora alguns, por falta de informações adequadas, o considerem como tal.  Trata-se de uma intervenção que exige, como qualquer outra, condições que favoreçam o desenvolvimento, aprendizagem e capacidade de mudar das pessoas e das organizações das quais fazem parte. 


O que é Coachabilidade?

Na literatura especializada sobre este tema, nossa pesquisa não localizou definições de coachabilidade.

Corresponde à uma palavra inglesa intraduzível, Coachability, termo este utilizado para indicar as condições favoráveis e o nível de disponibilidade /prontidão de um indivíduo para participar de um processo de coaching.

Entendemos por “coachabilidade”  um conjunto de características/atributos/ comportamentos de um indivíduo, num determinado contexto/situação, que sinalizam o seu nível de prontidão/disponibilidade para um processo de Coaching.

Como observa Kretzschmar (2010, p.1), “a prontidão do cliente para o coaching emerge como um conceito complexo e de múltiplos aspectos”.  Envolve postura, posicionamentos, crenças, valores, autoimagem, competência interpessoal, sensibilidade,  equilíbrio interno e presença de um firme propósito de envolver-se no processo. Daí o questionamento de Bluckert (2006, p. 34) sobre “se  todos são potencialmente candidatos adequados para coaching”.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

O Coaching de Equipe e Suas Especificidades

“No trabalho, como na dança do tango, as Equipes dependem de uma profunda confiança mútua e clareza de comunicação”- (M. Wucker, 2018) Jones et al. (2019, p. 1.) num interessante artigo sobre o que distingue o Coaching de Equipe (CEq.) de outras intervenções, ressaltam três aspectos relevantes: 1. “Sendo as equipes parte das organizações efetivas, a... leia mais

20 minutos

O Que É Cultura de Coaching?

"A cultura é o patrimônio mais importante" Ginni Rometty (CEO- IBM) "Você jamais ultrapassará os limites estabelecidos pela cultura no seu trabalho conjunto pois esta, tal como o ar que respiramos, é ubíqua, e tudo afeta." Douglas Riddle, 2016. Introdução Antony Jay {1972), nos relata uma experiência interessante que define e ilustra o conceito de... leia mais

21 minutos

COACHING : uma relação contratual

“Começar certo é meio caminho andado“ Provérbio grego. Introdução O tema contrato, apesar de sua relevância nos resultados a serem alcançados em processos de coaching, pouco tem sido abordado na literatura especializada nos últimos anos. No caso específico do Coaching Executivo e Empresarial, devido a complexa rede de interações que envolvem o processo,... leia mais

21 minutos

Perguntas em Coaching Executivo e Empresarial

“Mais do que buscar listas mágicas de pergunta, os coaches precisariam compreender a ciência do questionamento para orientar suas decisões sobre que tipo de perguntas fazer e quando fazê-las” Hauser, 2017  Perguntar é uma intervenção amplamente utilizada e discutida em atividades profissionais relacionadas com comportamento humano.    Embora... leia mais

24 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium