revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #79 - Dezembro 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Contribuições das Constelações ao Coaching Executivo

Acaso você imaginaria um CEO de uma grande empresa, MBA em Harvard, fazendo uma constelação como passo inicial de um processo de coaching?  Isso aconteceu, e nos economizou algumas sessões, ou, se preferir, tornaram o processo de coaching mais cirúrgico.

O CEO em questão chega ao meu escritório para uma entrevista inicial para um processo de coaching. Contexto: Ele é jovem, ocupa a cadeira há mais ou menos quatro anos, sendo os três primeiros, parte de um processo de preparação para essa posição, período em que estava muito próximo de seu antecessor. Até aqui, tudo parece bem. No seu quarto ano de mandato, a empresa passa por um processo de fusão que a torna líder em seu segmento. O board de acionistas mais que dobra de tamanho, seu time executivo aumenta significativamente, numa cultura que surge meio espontaneamente, tal como uma planta que surge numa rachadura do asfalto, e ele nem sabe dizer que plantinha é essa. De um lado, pressão vinda dos acionistas para cumprir a promessa e os números que criaram sinergia e sentido para o movimento de fusão. De outro lado, um time executivo que não se conhecia bem, ou melhor dizendo, até a fusão eram arquirrivais. Mais um pouco abaixo, os colaboradores querendo mais luz e entendimento do que era essa nova empresa.

Passados cerca de 10 meses após a oficialização da fusão, estávamos sentados em meu escritório para contratar um processo de coaching para esse CEO. A complexidade do contexto desse CEO preencheu todos os espaços, usou todas as palavras e todos os silêncios disponíveis na nossa conversa. E pedia mais. Pensei em utilizar a constelação individual como um primeiro passo, e ao mesmo tempo me vinha a imagem do quanto uma constelação com representantes o ajudaria muito mais. Expliquei as diferenças de resultado se optássemos por uma via ou por outra. Não nego que fiquei muito contente quando ele optou pela constelação com representantes.

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

A Interculturalidade do Coaching

(...) “Ainda que eu falasse a língua dos homens. E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria.(...) ” São Paulo na Carta aos Coríntios. Toda vez, que eu Dulce, penso sobre este tema, várias coisas emergem em minha cabeça: ICF, coaching, diferenças, formas de pensar, agir, sentir, cultura, mudança, processo de aprendizagem, olhar, perceber, escutar, aprender, novo,... leia mais

13 minutos

A Liderança nos Países de Língua Portuguesa em África

Às casas, às nossas lavras às praias, aos nossos campos havemos de voltar Às nossas terras vermelhas do café brancas de algodão verdes dos milharais havemos de voltar   Trechos do poema de Agostinho Neto (Havemos de Voltar) Cá em África, a nossa esperança não é o nosso petróleo, são os nossos jovens Será África um continente pobre ou rico? África... leia mais

13 minutos

Eco Conversas com a Vulnerabilidade

Com frequência, como Coaches ou Supervisores, notamos que um dos maiores desafios dos nossos clientes está em permanecer conectado com o que realmente importa. O envolvimento com demandas e a pressão por cumprir tende a nos afastar do verdadeiro significado da vida e do trabalho e assim corremos o risco de sermos guiados por ambições e buscas que não são realmente nossas. Com o passar do... leia mais

12 minutos

Contribuições da AIT para o Coaching de Vida

O Coaching tem crescido vertiginosamente nos últimos anos, tanto no Brasil como mundialmente, sendo ferramenta eficaz nos processos de aprendizado, liderança, desenvolvimento humano e organizacional. O mesmo fenômeno está acontecendo com a Psicologia Transpessoal (PT) e com a Abordagem Integrativa Transpessoal (AIT). O objetivo do Coaching de vida é fazer com que o cliente equilibre todas... leia mais

13 minutos

A mudança de moralidade já aconteceu

Quando escrevi os Movimentos Humanos em 2014, o primeiro deles, A Desestruturação – movimento que aponta a quebra de estruturas que sustentam o status quo consolidado –, foi o mais óbvio a ser notado e explicado. De lá para cá, já andamos fortemente e retrocedemos rapidamente em diversos pontos. Ora ficava feliz ao perceber que estávamos escolhendo um novo status quo que se mostrava... leia mais

13 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium