revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #73 - Junho 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Escultor ou escultura?

Cada um de nós está e não é escultor ou escultura. Esta é uma escolha que muitos têm, pois nós estamos e não somos escultores ou esculturas. Muitos podem decidir por uma ou por outra, e, como em toda escolha, arcar com as consequências, e descobrir os caminhos e as possibilidades que podemos ter. Cabe destacar que muitos idosos não podem fazer essa escolha.

Ser escultor significa ter o controle de grande parte de nossas vidas (mesmo querendo, nós não podemos controlar tudo). Ser escultor está ligado ao eu quero, a ter consciência de nossas possibilidades e de nossas limitações, de agir a partir de nossas decisões e não das decisões de outros. Por outro lado, ser escultura significa que outros, pessoas ou instituições, controlam grande parte de nossas vidas, e está ligado ao “tem que”. É claro que na segunda metade da vida, podemos ser muito mais escultores que esculturas, podemos ter muito mais “eu quero” do que “tem que”. Mas, o “tem que” não desaparece totalmente de nossas vidas, pois algumas regras “tem que” ser obedecidas, caso contrário a vida em sociedade vira um caos. Por exemplo, ao semáforo vermelho precisamos parar o nosso carro, uma vez por ano precisamos preencher nossa declaração de imposto de renda, precisamos tomar água mesmo que não tenhamos sede, e outras tantas coisas. Mas muitos outros “tem que” podem e devem ser deixados de lado.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Motivação em tempos de Coronavírus

Estamos no meio de uma pandemia. O Coronavírus impactou de forma incrivelmente rápida o mundo inteiro, e a crise está aí, afetando a saúde e a economia. As consequências ainda não podem ser totalmente avaliadas. As crises são uma manifestação violenta e repentina de ruptura de equilíbrio e da “normalidade”. É um estado de dúvidas e incertezas, é uma fase difícil e grave, é um... leia mais

9 minutos

Envelhecimento: uma época de perdas?

Envelhecer causa mal-estar em muita gente.  A sociedade, as mídias valorizam muito a juventude, deixando pouco (ou nenhum) espaço para os idosos. Nesta fase da vida os limites físicos são crescentes e às vezes muito assustadores; o tempo parece escorrer pelos dedos, com a consciência de que já se viveu a maior parte das vidas; a identidade vai se modificando; muitos parentes e amigos... leia mais

9 minutos

Algo mais que faltava: espiritualidade

Como idosos, muitas vezes fica em nós a sensação de que falta algo. Não sabemos bem o que é, mas é um sentimento de ausência, de não estarmos completos, uma saudade de não sei o que. Ao darmos atenção à dimensão espiritual, poderemos encontrar novas formas de perceber a vida, nos sentirmos mais completos, curtir os bons momentos e lidar com sabedoria com as adversidades. Isto também... leia mais

9 minutos

Apego e desapego no envelhecimento

Há muitos anos o médico americano Dr. Donald Pachuta, disse “todos os meus problemas vêm de meus apegos”. É uma frase forte, com a qual concordo. A palavra apego é muito usada, mas o que realmente significa? Vejam alguns: ·       Sentimento de afeição, de simpatia, que une uma pessoa às pessoas ou coisas de que... leia mais

8 minutos

Você quer cair?

 Ninguém quer cair! Pode ser um tombo, onde vamos de encontro ao chão, ou uma queda psicológica, ficarmos para baixo, caídos, deprimidos. Ninguém quer isto! O Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas (FM/USP) oferece gratuita e periodicamente o curso de Prevenção de Quedas, com exercícios para fortalecimento da musculatura, para reforço do equilíbrio e... leia mais

9 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium