revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #63 - Agosto 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

O perigo das certezas nos processos de venda de coaching

Eu tenho notado que uma das questões mais perigosas na venda ética dos serviços de coaching se dá quando, de alguma forma, escorregamos na crença de que somos os melhores - a melhor opção para o cliente, a melhor estratégia, o melhor coach. No universo dos melhores cabe pouca reflexão e aprendizagem e assim perdemos a bússola para uma navegação madura, regada por questionamentos sobre limites, respeito, confiança, proximidade, autenticidade, presença, capacidade de perdoar, ver a alma e ter compaixão. Reflexões como estas nos convidam para aprendizagem constante e interminável, onde a curiosidade nos ajuda a não ter tantas certezas. Como aprendizes, e mais facilmente junto ao outro, com novas lentes e possibilidades, podemos trilhar um caminho reflexivo e de adaptação das nossas práticas, ações e relacionamentos, buscando a melhor conexão possível e uma boa jornada de aprendizagem em conjunto com os nossos clientes.

Neste contexto, a ética ocupa um novo lugar, transitando de "cumprir o código" para refletir continuamente a ação. Passmore, em “Supervision in Coaching”, conceitua a ética na ação como um processo de contínua investigação pessoal sobre como nós, individualmente, nos comportamos, quais atitudes aceitamos nos outros e quais desafiamos e, ao considerar estas questões, entender mais sobre nós mesmos e os valores que consideramos.

Este mesmo autor cita alguns pontos fundamentais para o desenvolvimento da ética:

  1. Perceber valores e comportamentos;
  2. Identificar questões/dilemas que emergem da sua prática;
  3. Refletir sobre a sua prática e buscar apoio para ver outros ângulos;
  4. Explorar opções para lidar com as questões éticas;
  5. Avaliar opções conforme o código de ética e os seus valores;
  6. Construir uma jornada ética pelo aprender a aprender.

A construção da jornada ética reside nas competências mais sofisticadas de um coach (Hawkins & Smith; Passmore, entre outros). Normalmente, o profissional inicia a sua trajetória adquirindo conhecimentos e competências técnicas, como um arsenal de ferramentas que transmitem a sensação de capacidade para atuar (figura 1). Frequentemente, percebemos coaches investindo em mais uma formação ou uma nova metodologia como forma de enriquecer a sua prática. Contudo, assim como numa boa dança, o momento mágico emerge na conexão, na parceria, no inesperado, na proximidade e no uso artístico das potencialidades do cliente. Esta sofisticação é co-criada na relação e alimentada pela reflexão ética que considera o respeito e a confiança como alicerces fundamentais. Ocupa um lugar muito além dos arsenais que podem ser ofertados ao envolver a totalidade do indivíduo - a alma do cliente!

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Coaching Baseado em Pontos Fortes

A abordagem do coaching de Pontos Fortes vem sendo desenvolvida pela Gallup há décadas, baseada no sonho de Don Clifton de que pudéssemos olhar cada ser humano a partir do que tem de melhor. E tal abordagem vem revolucionando a forma como as pessoas pensam sobre desenvolvimento humano, profissional e empresarial. Talentos e Pontos Fortes O coaching orientado pelos pontos fortes dos... leia mais

13 minutos

Pen It!: Fazendo amizade com nossas vulnerabilidades.......em uma página

{"Escrevo inteiramente para encontrar o que estou pensando, o que estou vendo, o que vejo e o que isso significa, o que quero e o que temo"} Joan Didion [1] Ficar cara a cara com a nossa própria vulnerabilidade faz parte da jornada de cada pessoa ao logo da vida. O que fazemos quando estamos nesses pontos sensíveis tem sido o material para grandes poesias, filmes, músicas e histórias ao... leia mais

13 minutos

O Trabalho do Terapeuta Organizacional com base na AIT

Você acha que é possível se permitir sentir quando está trabalhando? Esta pergunta pode parecer ter uma resposta óbvia, e esta resposta vinda de sua mente poderá ser: “sim”. O que fico aqui me perguntando é que se isso parece tão óbvio, para muitos de nós, por que majoritariamente o ambiente organizacional tem se mostrado um contexto frio, insensível, composto de pessoas usando... leia mais

12 minutos

Os caminhos para uma cultura de felicidade nas organizações

A pressão pelo sucesso profissional e a forma como gerimos as prioridades em nossas vidas parece não estar funcionando muito bem, acelera a necessidade de “ter” e “fazer” e com isso, a maioria das pessoas não expõe suas vulnerabilidades, não se expressam com autenticidade, convivem com lideranças tóxicas e acabam se decepcionando com sua escolha de carreira. Afinal, não há... leia mais

11 minutos

O Coaching Evolutivo no momento atual da Humanidade

Vou começar esse artigo com 3 frases que me ajudaram a entender de forma mais profunda o universo das ideias sobre valores, níveis de desenvolvimento e consciência estruturados por Richard Barrett, que é na minha visão, uma das maiores autoridades sobre cultura e valores.  Nos últimos anos ele escreveu uma série de livros falando sobre o tema desse artigo e sobre novas formas de... leia mais

15 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium