revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #61 - Junho 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Editorial

Caro leitor,

Esta edição traz um tema que, a princípio, não tem uma ligação direta com o processo e a metodologia do Coaching: a CNV - Comunicação Não Violenta. Quem estuda e trabalha com processos conversacionais sabe o quanto que os modelos mentais afetam a linguagem e a forma de receber a comunicação do outro e de expressar a sua própria. O estudo das motivações da violência e suas consequências para as pessoas e suas relações tem ampliado sobremaneira nos últimos anos. Julguei apropriado trazer esta discussão para nossas páginas para que mais coaches pudessem ter contato com uma abordagem tão simples e, ao mesmo tempo, tão profunda.

O tema da CNV estava em nossa pauta há um bom tempo, aguardando o momento oportuno para nascer. Ao navegar pela web, encontro um grupo de coaches em uma sintonia muito afinada com tudo o que acredito e pratico. Ligo e falo com uma delas, Debora Gaudencio. Batemos um longo papo, e as afinidades foram se confirmando. Fiz o convite para que coordenasse uma edição com o tema da CNV e ela, para minha alegria, ficou muito empolgada.

A CNV é um tema que estudo, pratico e ensino há mais de 15 anos. Assim, digo que pode-se explicar para qualquer pessoa os quatro passos da CNV em 1 minuto, cronometrado. Agora, colocar em prática... aí são outros quinhentos. Sua beleza e riqueza repousam na simplicidade, na obviedade que, muitas vezes, chega a doer na alma. “Por que não pensei nisto antes?”. Esta é uma frase muito comum de se ouvir de quem está iniciando na CNV.

Que os textos deste dossiê possam contribuir para que você possa ser um(a) coach cada vez melhor e, para isto, o autoconhecimento e autodesenvolvimento são pontos fundamentais deste processo. Como Magali Lopes e Marina de Mazi citam em seu artigo, “Who you are is how you coach”, ou seja, você faz coaching como você é.

Tenha uma excelente leitura.

Luciano Lannes
Editor

Artigo publicado em 11/06/2018
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Editorial - Ed. 100

Caros leitores, tenho tanto a compartilhar, falar, comentar, e ao mesmo tempo, um cansaço me invade a alma. Vivemos em uma sociedade que cultua a felicidade fácil, eterna, incondicional, que até originou o termo felicidade tóxica. Vivemos os tempos do empreendedorismo rumo ao sucesso, onde em vídeos e textos, experiências fantásticas são compartilhadas, do zero aos múltiplos... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 99

Caros leitores, falar sobre Burnout é muito importante, ainda mais em tempos de confinamento, isolamento social e uma sobrecarga de trabalho cada vez mais relatada e comentada. Quando defino um tema para o dossiê, o primeiro passo é eleger quem fará a coordenação, função mais que fundamental, pois esta figura, além de notório saber sobre o assunto, necessariamente precisa possuir... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 98

Caros leitores, foi no dia 26 de fevereiro de 2021 que Christine Bona De Napoli, em uma conversa que tivemos no WhatsApp, me propõe um dossiê sobre Codesenvolvimento. Começamos a papear,  e ela, apaixonadamente, começa a falar sobre a metodologia, origem, fundadores e as possibilidades que esta abordagem pode trazer para o mundo do Coaching e de quem trabalha com Desenvolvimento Humano... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 97

Caros leitores, esta é uma edição especial e comemorativa. Ela marca os oito anos desta caminhada, iniciada em uma viagem que fiz a Canela, no Rio Grande do Sul, para participar de uma formação em Storytelling, que também já foi tema de um dossiê. Naquela ocasião, já com minha consultoria há 5 anos, pensava em minha vida e carreira, e sentia que havia um espaço a ser... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 96

Caros leitores, em seu artigo, Carolina Messias e Michelle Prazeres citam o sociólogo francês Philippe Zarifian, que conceitua o termo “comunicação autêntica” como: “um processo pelo qual se instaura uma compreensão recíproca e se forma um sentido compartilhado, resultando em um entendimento sobre as ações que os sujeitos envolvidos são levados a assumir juntos ou de maneira... leia mais

3 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium