revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #42 - Novembro 2016

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Editorial - Ed. 42

Caro leitor,

falar sobre conflitos quando o tema é o ser humano, parece chover no mais molhado dos molhados. Temos a impressão de que nossas vidas estão imersas em conflitos de todos os tipos, categorias, cores e tamanhos.

Nossos conflitos vêm de nossa capacidade de poder optar. Temos a capacidade de olhar o ambiente, monitorar nosso estado interno, conectar com emoções, projetar cenários, envolver outras pessoas, fazer suposições, reduzir as opções para um número adequado e finalmente escolher uma. Entretanto, quando escolhemos aquela que nos parece a melhor, que atende nossos desejos da maneira mais completa, estamos abrindo mão de todas as outras opções. Talvez seja esta a maior das angústias humanas: poder viver apenas uma opção de cada vez. A amante, ou o amante, nada mais são do que a tentativa de viver duas possibilidades simultaneamente. Tornam-se dois mundos incompletos, e nenhum deles pode conter todas as coisas boas.

Qual a vida que vale a pena ser vivida? E de que forma?

Quando nos relacionamos com o outro, diferente de mim, vêm à tona as ideias divergentes, os pontos de vista diferentes, e por vezes não conseguimos coordenar tantas diferenças. Tudo é uma questão de bom senso, já sabemos. E bom senso é a capacidade que outros precisam ter de ver o mundo como eu vejo. Bem simples.

Como lidar com os conflitos? Muitas são as abordagens, e alguns pontos em comum destacam-se com frequência: “aprender a ouvir”, “não julgar”, “aprender a dialogar”, “aprender a silenciar”, “aprender a ouvir o coração”, “aprender a se desculpar”. Rever nossas intenções ao encontrar com o outro talvez seja um dos principais pontos. Quero ganhar dele ou compor com ele?

Esta edição que aborda a riqueza da dinâmica dos conflitos, organizada de forma primorosa por Joincy Luz, nos traz boas reflexões quanto à forma como vemos e entendemos os conflitos. Que assim possamos expandir nosso olhar e ajudar outros a fazer o mesmo.

Tenha uma excelente leitura.

Luciano Lannes
Editor

Artigo publicado em 18/09/2017
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Editorial - Ed. 80

Caros leitores, Esta edição de janeiro traz uma pequena mostra do que foi o “CONVERGE 2019”, evento promovido pela ICF e desta vez realizado em Praga entre 23 e 26 de outubro de 2019. Uma delegação brasileira composta por 17 membros da ICF Brasil esteve presente ao evento, sendo que Ana Pliopas, que muito já contribuiu em nossas páginas, apresentou um trabalho no evento. ... leia mais

3 minutos

Editorial - Ed. 79

Caros leitores, Ahhh o Universo Sistêmico. Quem diria que iria chegar no mundo organizacional. Se chegou é sinal que foi validado por resultados. O mundo organizacional não é fã de aventuras ou ligado em excentricidades, ou teorias ou metodologias que não se possa pegar, apalpar, cheirar e obter dados para colocar na planilha. Convidei Claudia Miranda Gonçalves para a... leia mais

3 minutos

Editorial - Ed. 78

Caros leitores, Conflitos, ahhh os conflitos. São tantos, de tantas cores, nuances, tamanhos e intensidades. Como despertam emoções, como por vezes nos tiram do eixo, turvam a visão, a racionalidade, bloqueiam a audição, intensificam posições, cristalizam crenças. Aprender a lidar com eles é a disciplina de uma vida. Pelo menos para mim foi e é assim. Comecei neste caminho há... leia mais

3 minutos

Editorial - Ed. 77

Caros leitores, LIBERTADOR....... esta foi minha sensação pessoal ao conhecer o Slow Marketing. Trabalhando com consultoria há 20 anos e com a Revista Coaching Brasil há 6 anos, conheço muito bem os desafios de trabalhar a exposição de um produto ou serviço, e os conflitos éticos que nos assolam quando somos instados a implantar as fórmulas mágicas do Marketing Digital, que... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 76

Caros leitores, A cada edição avançamos em descobrir pessoas, metodologias e abordagens encantadoras, instigantes, simples e muito funcionais para complementar nossa atuação como coaches ou mentores. É sempre bom lembrar, que não cabe a nenhuma das metodologias aqui apresentadas, o simples uso utilitarista como técnica ou ferramenta, mas cada uma delas passa por um “ecoar na... leia mais

3 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium