revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #38 - Julho 2016

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Um outro olhar - Ed. 38

Nosso Coach João nos traz o seguinte caso:
Meu cliente de coaching de carreira quer fazer um movimento que acho que é ousado demais: pedir demissão do emprego atual e, com as economias de toda a sua vida, viajar para o exterior por seis meses para aprender inglês. Ele acredita que ao voltar terá um emprego melhor. De um lado, não quero destruir o sonho de meu cliente, de outro, estou preocupado porque o plano de meu cliente não me parece realista. Como posso lidar com esta situação?

Oi João, muito oportuna a questão que você traz, principalmente nestes tempos de contexto tão desafiador que vivemos. Neste nosso outro olhar, convido você a explorar a situação, considerando o contrato de coaching de carreira estabelecido entre você e seu cliente. Consideramos depois as diferentes expectativas que clientes têm de processo de coaching e a importância da metodologia de coaching. Em seguida, sugerimos observar algumas competências de coaching do ICF que podem dar luz a como endereçar o desconforto que você tem em relação à situação explicada no seu caso.

O contrato de coaching estabelecido entre você e seu cliente é a luz de seu farol, o que dá a direção, foco e fronteiras do que deve ser trabalhado por vocês tanto no programa de coaching, como em cada sessão. Ao ler seu caso, me pergunto o que foi combinado entre você e seu cliente: ele deseja uma mudança de emprego com maior remuneração? Como e quando a viagem ao exterior com a qual seu cliente sonha entrou em cena e se relaciona ao contrato inicial estabelecido com seu cliente: já fazia parte do contrato inicial ou houve alguma mudança? Raras vezes, o objetivo explicitado no contrato de coaching inicial com o cliente se mantém sem mudanças durante todo o processo de coaching e nós coaches somos responsáveis por contratar, e recontratar e contratar de novo, não só no início do processo, mas a cada sessão de coaching.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Um outro olhar - Ed. 104

Nosso coach João nos traz o seguinte caso: faço um grande esforço para fazer meu trabalho de coaching de maneira séria e dedicada: estudo diferentes temas relacionados a coaching, faço cursos, atendo seminários e participo de um grupo de supervisão de coaching. Entretanto, noto que quando algum de meus clientes elogia minha atuação como coach, fico desconfortável porque acho que na... leia mais

6 minutos

Um outro olhar - Ed. 103

Nossa coach Maria nos traz o seguinte caso: assisti uma palestra no Converge21 que me deixou confusa. A palestra What's Your Type? The Past, Present, and Future of Personality Testing (Qual seu tipo? Passado, presente e futuro dos testes de personalidade) de Merve Emre critica o MBTI, instrumento que tenho usado há anos. Afinal, esse tipo de instrumento deve ser usados em processos de coaching... leia mais

5 minutos

Um outro olhar - Ed. 102

Nosso coach João nos traz o seguinte caso: iniciei um processo de coaching com um executivo de uma empresa do setor financeiro. Estou surpreso com a falta de repertório sobre sentimentos do meu cliente: ele é muito introvertido e consegue basicamente distinguir dois estados: triste ou feliz. Quando pergunto o que ele sente ou sentiu frente a qualquer situação, ele faz descrições racionais... leia mais

6 minutos

Um outro olhar - Ed. 101

Nossa coach Maria nos traz o seguinte caso: estou conduzindo coaching com um jovem CEO que admiro muito. Ele é humano, tem visão e promoveu transformações importantes na organização onde trabalha, levando-a a um patamar muito melhor em três anos na posição. Tenho notado, entretanto que alguns de seus posicionamentos podem ser considerados machistas: ele considera mais as sugestões... leia mais

6 minutos

Um outro olhar - Ed. 100

Nosso coach João nos traz o seguinte caso: estou conduzindo coaching de grupo junto a supervisores de uma empresa de varejo de grande porte. O objetivo do coaching é eles se apropriarem de seu papel como gestores de pessoas. Os encontros são presenciais e estamos na quarta sessão de uma série de 10. Os supervisores se conhecem, mas não trabalham juntos já que cada um está em um... leia mais

6 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium