revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #104 - Janeiro 2022

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Mensagem de uma Coach para o Caro Leitor

Prezado Leitor,

Agradeço ao amigo e colega Luciano Lannes, editor da única Revista sobre coaching no Brasil, a oportunidade de enviar-lhe meus melhores cumprimentos e votos de um Novo Ano pleno de Paz, Bem Estar e Realizações.

Falar sobre mudanças passou a ser redundante num mundo em constante, rápida e profunda transformação. Vivemos momentos sem precedentes na história da humanidade, momentos estes que trazem consigo muitos ganhos e algumas perdas.

Por um lado agregam-se benefícios que advêm dos avanços da ciência e da tecnologia, por outro perdem-se alguns valores de caráter humanista, desrespeita-se a natureza, provocando alterações no meio ambiente do qual fazemos parte integrante e cujos efeitos a médio e longo prazo são, na sua maioria, desconhecidos e/ou desconsiderados.

Temos hoje, à nossa disposição recursos tecnológicos que anularam as distâncias, revolucionaram os meios de transporte e de comunicação, facilitando a interação entre as pessoas.

Entretanto, convém lembrar que interação não significa necessariamente aproximação e que quantidade não garante qualidade e autenticidade. Os encontros virtuais, estimulados pelas atuais condições de saúde a nível mundial, tendem a não contemplar o calor humano e o afeto que emanam da presença física, do aperto de mão, do abraço terno, do olhar observador e interessado. Atendem apenas, e de forma parcial, superficial e fugidia, a necessidade básica de reconhecimento e de aceitação incondicional que a presença física tem condições de propiciar. 

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Dança: uma conexão com o sentir da vida

"Coloquem suas mãos no coração como eu faço e escutem sua alma, e todos saberão como dançar tão bem como eu ou minhas alunas. Lá está a verdadeira revolução. Deixem as pessoas colocarem as mãos assim nos corações e, escutando suas almas, saberão como se portar". Isadora Duncan (1877-1927), bailarina norte-americana e pioneira da dança moderna. Os primeiros segundos de uma... leia mais

12 minutos

As diferenças culturais como instrumento para o nosso futuro em comum, começando pelo dia de hoje

A minha melhor amiga é romena. A conheci em Portugal em 2017, no Porto, onde estava por seis meses a fazer a minha mobilidade de Erasmus+. Na altura, ela era estudante na Faculdade de Economia da Universidade do Porto, enquanto eu estudava na Faculdade das Letras. Obviamente, a economia não tem nada a ver comigo, mas os diferentes interesses que nós tínhamos e continuamos a ter não são um... leia mais

10 minutos

Diferenças Culturais a partir da perspectiva do Coaching Sistêmico

O dicionário define “Diferenças” como a qualidade, característica ou circunstância que torna uma pessoa ou coisa diferente de outra. Desde a perspectiva do coaching sistêmico entendemos que nós, seres humanos, estamos relacionados e não separados ou diferenciados. Pertencemos a sistemas e somos atravessados por padrões que regem nossas decisões e comportamentos criando nossa... leia mais

14 minutos

Engajamento não é onde você trabalha e sim com quem você trabalha!

Socorro! Minha equipe remota está desalinhada e a cultura da minha empresa à deriva. Não entre em pânico. Até o início da pandemia era impensável que gatos e bebês fizessem parte do ambiente de trabalho. Mas eis que de repente, estamos nas salas e cozinhas da casa dos nossos colegas. Ficou impossível separar mentalmente estes dois universos - pessoal e profissional. Um cenário... leia mais

11 minutos

Escrevo para acariciar as memórias e para desenhar sonhos!

Num dia 31 de Dezembro, vivia o entusiasmo de estar com os meus pais, a minha irmã e os outros militares e famílias. Era uma menina doce. Tinha cinco anos, tranças louras e vestia um vestido de princesa. Os adultos tinham feito uma fogueira que, aos meus olhos, era gigante e, enquanto os músicos tocavam uma melodia que convidava a dançar e dançar, os meus amiguinhos saltavam a fogueira e... leia mais

13 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium