revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #96 - Maio 2021

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Linguajeando Autenticamente

A biologia-cultural é uma das disciplinas fundadas por Humberto Maturana, biólogo chileno indicado ao prêmio Nobel de fisiologia a partir de seus estudos sobre a vida e o ser humano.

Maturana considera o observador um ser não-estático. O observador é o ato de observar - assim como a onda não é a água e sim sua relação cinética – só podemos falar deste ao observar as dimensões de sua conduta.

Ele também considera que nem todas as interações humanas são interações sociais pois há uma significativa diferença nas emoções que fundam essas interações. Acontecemos a partir de uma base emocional que define nosso âmbito de convivência. Há uma distinção clara nos domínios de interações humanas sendo que nem sempre as relações entre humanos são relações sociais.

As relações sociais, nesta perspectiva, não se fundam no cumprimento de tarefas e sim na aceitação do outro como verdadeiro outro na convivência. “Nosso problema é que confundimos domínios, porque funcionamos como se todas as relações humanas fossem do mesmo tipo, e não são” (Maturana, 2002b, p.69). Nos discursos institucionais não costumamos ver essa distinção, tomando por sociais todas as relações humanas. No viver cotidiano percebemos essa distinção mais claramente pois, quando dizemos que “vamos socializar”, sentimos que o emocionar envolvido é diferente daquele que vivemos quando dizemos “vamos trabalhar”, por exemplo.

A biologia-cultura entende o amor como constitutivo do humano e o viver cotidiano, as redes de conversação, o linguajear que se dá na história desses seres vai garantir ou não que esse amor continue a ser exercitado, que as interações possam se manter interações sociais. É na convivência, com seus fluxos e seus transbordamentos, na vida na cultura e em seus espaços emocionais que o ser humano se realizará no amor ou no desamor, na aceitação de um outro como verdadeiro e legítimo outro na convivência ou na negação deste.

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Responsabilidade Social: Projeto Fortalecer

As tempestades chegam apenas para testar nossas forças Coaching é uma prática que envolve desenvolver e cuidar de pessoas e, a partir desta perpectiva, início este artigo. Participar deste dossiê sobre Responsabilidade Social nesta conceituada revista é uma honra para mim. Fez emergir valores profundos e genuínos, conectados com a minha jornada recente de Liderança... leia mais

12 minutos

Responsabilidade Social: Todos Somos os Outros de Alguém

“Um dia ele chega tão diferente  do seu jeito sempre de chegar olhou-a de um jeito mais quente do que sempre costumava olhar (...)” Valsinha de Chico Buarque Se todos somos os Outros de alguém, vale repensar a máxima do livro: O Menino Maluquinho de Ziraldo que descobriu aos 10 anos que para o Outro você também é o Outro, então quem será o Eu? Para a... leia mais

11 minutos

Liderança Generativa e Propósito de Vida

Após mais de trinta anos de prática como advogado e líder de projetos e equipes em grandes escritórios, resolvi agregar novos desafios à minha vida – sair da famosa “zona de conforto”. Decidi construir uma nova trajetória profissional como mediador (“peace maker”), o que, com o passar dos anos, se tornou para mim uma nova paixão. A mediação, contudo, ainda é uma atividade em... leia mais

14 minutos

Equilíbrio Emocional em Tempos Turbulentos

A pandemia deixou claro como nossos símbolos de valor são frágeis, temos visto tudo desabando rapidamente, mas esse tipo de instabilidade tornou-se parte da nossa rotina. O mundo VUCA foi superado, a discussão é de um mundo BANI, percebido como Frágil (Brittle), Ansioso (Anxious), Não-linear (Nonlinear) e Incompreensível (Incomprehensible). Tentar controlar, interpretar ou evitar a... leia mais

15 minutos

Desafio da imunidade à mudança em uma equipe

Como coaches, somos convidados em diversas situações para “resolver o problema da equipe por definitivo” ou para “motivar colaboradores”. Esses convites sempre criaram em mim alguns desconfortos, até que adotei – tanto por hábito e baseada na minha ética profissional –  a prática de esclarecer e reforçar junto a esses clientes que naquelas situações era preciso lidar com... leia mais

20 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium