revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #91 - Dezembro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Mais Rápido Que Os Olhos

Um Show de Mágica é, na essência, um espetáculo teatral em que o personagem principal é alguém com poderes fantásticos. Esse personagem é capaz de fazer objetos desaparecerem de um lugar e aparecerem em outro. Ele faz as coisas flutuarem. Ele faz um objeto se transformar em dois. Há pessoas que amam um Show de Mágica e há, também, os que odeiam. Esses que odeiam se explicam assim: “eu não gosto de ser enganado, odeio que me façam de bobo”. Mas qual o objetivo de um mágico, enganar o seu público? Como um mágico enxerga a sua Arte?

Para entender a Mágica, você deve fazer um exercício de voltar no tempo, indo até aquela idade em que você olhava o Mundo com um olhar curioso e se maravilhava com ele. É normal, para uma criança, imaginar algo incrível e perguntar “e se isso fosse verdade?”, enquanto seus olhos brilham e sua imaginação voa. Lembre-se dessa época... E, agora, responda: essa criança já foi embora? Ou será que ela continua dentro de você, adormecida?

A experiência do Teatro é, assim como a experiência no Cinema, um local em que o adulto tem a permissão social para soltar sua imaginação e de nutrir a habilidade de não colocar limites no mundo. Em particular, um Show de Mágica é o local em que podemos nos maravilhar com o mundo da imaginação, exatamente como fazemos quando éramos criança. É bonito ver um adulto enquanto ele observa, com os olhos brilhantes de uma criança de 7 anos de idade, o grande mágico David Copperfield voar através do palco. Então, afirmo, o objetivo do mágico é pura e simplesmente esse: resgatar essa criança de dentro de você.

Para tanto, o mágico tem que saber lidar com esse “lado adulto”. É como se o espectador tivesse dois seres dentro de si, uma criança e um adulto. O adulto é aquela sua parte que não quer ser enganada, a parte que pergunta, “mas qual o truque?”. O mágico precisa, de alguma forma, distrair esse adulto para que a criança apareça!

Alguns mágicos dirão diretamente “Eu te convido a deixar a sua imaginação tomar conta da sua mente. Então, deixe suas preocupações fora do teatro porque, aqui dentro, você está protegido”. Outros mágicos não serão tão diretos, e contarão histórias lindas e poéticas pois sabem que o interesse pela poesia irá entreter (e distrair) a mente racional do adulto. Qualquer que seja a estratégia do mágico, ele apenas quer que o seu lado “adulto crítico” se contenha para que a criança possa “sair”. E, se o mágico foi bem sucedido nessa etapa, ao final do show ele terá proporcionado uma experiência incrível ao seu público.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Quebrando o status quo: Felicidade ou conformismo

De acordo com a famosa pirâmide de Maslow e versões atualizadas de pirâmides de necessidades, o ápice de felicidade de uma pessoa está na autorrealização. Para alcançar esse topo, muitas coisas são propostas, como aproveitar os momentos, amor-próprio, resiliência, autoconhecimento e a lista se estende. Não se engane, cada um desses pontos é importante, porém são... leia mais

12 minutos

Perder-se na multidão para encontrar-se

“Você pode se afastar?” Aquelas palavras me tomam com surpresa e certa incredulidade, e peço para ela repetir. Mais uma vez, escuto a frase adicionada de “você está invadindo o meu espaço”. Sem pensar, dou dois pequenos passos para o lado, dentro do já confinado espaço do metrô londrino. Aperto a minha gigantesca bolsa contra o meu corpo a fim de diminuí-la de tamanho (em vão);... leia mais

11 minutos

Segurança Psicológica: Potencializando a voz que não mais silencia

Por que silenciamos mesmo quando desejamos expressar genuinamente a nossa opinião ou ideia sobre algo? Silenciamos a partir do medo de não nos expor? Podemos assumir que isso acontece quando não há segurança psicológica no ambiente? O termo “espiral do silêncio” foi criado pela alemã Elisabeth Noelle Neumann e está relacionado ao medo que os indivíduos têm de serem isolados pela... leia mais

11 minutos

Viver é melhor que sonhar!

“... qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa” 1 Quando o Luciano Lannes me convidou a escrever um artigo para a edição chamada “Feliz Ano Novo!” respondi, sem pensar, “sim!”. Sem pensar, mas também sem ideia nenhuma sobre o que ia escrever. Só sabia que o artigo deveria trazer uma reflexão positiva, no primeiro mês de um ano 2022 desafiador.... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium