revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #91 - Dezembro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Mais Rápido Que Os Olhos

Um Show de Mágica é, na essência, um espetáculo teatral em que o personagem principal é alguém com poderes fantásticos. Esse personagem é capaz de fazer objetos desaparecerem de um lugar e aparecerem em outro. Ele faz as coisas flutuarem. Ele faz um objeto se transformar em dois. Há pessoas que amam um Show de Mágica e há, também, os que odeiam. Esses que odeiam se explicam assim: “eu não gosto de ser enganado, odeio que me façam de bobo”. Mas qual o objetivo de um mágico, enganar o seu público? Como um mágico enxerga a sua Arte?

Para entender a Mágica, você deve fazer um exercício de voltar no tempo, indo até aquela idade em que você olhava o Mundo com um olhar curioso e se maravilhava com ele. É normal, para uma criança, imaginar algo incrível e perguntar “e se isso fosse verdade?”, enquanto seus olhos brilham e sua imaginação voa. Lembre-se dessa época... E, agora, responda: essa criança já foi embora? Ou será que ela continua dentro de você, adormecida?

A experiência do Teatro é, assim como a experiência no Cinema, um local em que o adulto tem a permissão social para soltar sua imaginação e de nutrir a habilidade de não colocar limites no mundo. Em particular, um Show de Mágica é o local em que podemos nos maravilhar com o mundo da imaginação, exatamente como fazemos quando éramos criança. É bonito ver um adulto enquanto ele observa, com os olhos brilhantes de uma criança de 7 anos de idade, o grande mágico David Copperfield voar através do palco. Então, afirmo, o objetivo do mágico é pura e simplesmente esse: resgatar essa criança de dentro de você.

Para tanto, o mágico tem que saber lidar com esse “lado adulto”. É como se o espectador tivesse dois seres dentro de si, uma criança e um adulto. O adulto é aquela sua parte que não quer ser enganada, a parte que pergunta, “mas qual o truque?”. O mágico precisa, de alguma forma, distrair esse adulto para que a criança apareça!

Alguns mágicos dirão diretamente “Eu te convido a deixar a sua imaginação tomar conta da sua mente. Então, deixe suas preocupações fora do teatro porque, aqui dentro, você está protegido”. Outros mágicos não serão tão diretos, e contarão histórias lindas e poéticas pois sabem que o interesse pela poesia irá entreter (e distrair) a mente racional do adulto. Qualquer que seja a estratégia do mágico, ele apenas quer que o seu lado “adulto crítico” se contenha para que a criança possa “sair”. E, se o mágico foi bem sucedido nessa etapa, ao final do show ele terá proporcionado uma experiência incrível ao seu público.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Como a Inteligência Emocional pode ser ampliada com o desenvolvimento de habilidades de Inteligência Espiritual

Para que seja possível discorrer sobre a relação entre Inteligência Emocional (EQ) e Inteligência Espiritual (SQ), é necessário esclarecer como compreendo e faço uso destes conceitos. Muitos autores me servem de referência e fundamentam minha prática em Desenvolvimento Humano, entretanto, trago apenas os ligados ao escopo deste artigo, e exploro com mais profundidade a SQ por ser o... leia mais

14 minutos

Responsabilidade Social: Coaching Solidário

“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” Franz Kafka Antes de tudo, quero trazer para as leitoras e leitores, o que significa solidariedade para mim, pois há uma infinidade de definições por aí. Desde muito jovem, ouvia meus pais dizerem que para ser solidário, precisamos aprender a doar o que falta e não o que sobra, e... leia mais

15 minutos

Consultoria: A Arte de Escutar o Invisível

Sempre trabalhei em consultoria de serviços, onde o que eu vendia - pelo menos inicialmente - eram respostas para os problemas dos meus clientes na área de tecnologia. Trabalhei com produtos de software que potencializam a colaboração dentro das organizações: soluções de e-mail, mensagens instantâneas, intranets, e gestão do conhecimento. Na época, a internet estava chegando no Brasil,... leia mais

11 minutos

Complexidade e as Novas Economias

Escrever sobre Complexidade e as Novas Economias é antes de mais nada, não ter a pretensão e a ousadia de esgotar todo o entrelaçamento que existe entre estes temas. São muitos os insights que as economias emergentes nos trazem a respeito de impactos sociais, financeiros, emocionais, ambientais, físicos, espirituais e muito mais. As Novas Economias buscam atuar nas dores e impactos... leia mais

10 minutos

Imunidade à autoconsciência:

...um sistema inteligente que ofusca as competências e sua potência como Coach numa sessão de Coaching Vimos no artigo anterior o quanto o sistema imune pode nos pegar desprevenidos e impedir a agilidade emocional que precisamos ter na nossa carreira para impulsionar cada vez mais nossa visibilidade e marca pessoal como coaches. Neste artigo pretendo colocar uma lente ampliada sobre como... leia mais

21 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium