revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #89 - Outubro 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Qualidades Espirituais

Quando uma pessoa diz que é um atleta, está apenas identificando sua prática esportiva ou sua profissão, mas não necessariamente podemos concluir que se trate de um excelente atleta. Para tanto, ela deve possuir e praticar certas qualificações físicas, emocionais, culturais e, sobretudo, de performance: que resultados tem obtido como atleta?

O mesmo raciocínio pode ser aplicado a gestores, a um diretor de empresa, por exemplo: ele conduz sua equipe a resultados positivos? Agrega valor ao negócio? Identifica e desenvolve líderes? Toma decisões criteriosas, isentas de posicionamentos pessoais? Está antenado com os novos conhecimentos e tecnologias que possam contribuir para a evolução do negócio? Respeita seus colaboradores? Conheci um que, entre perdigotos, gritava com seus gerentes, enquanto esmurrava a mesa.

Essas reflexões são aplicáveis a todas as demais categorias que identificam um perfil ou exercício  pessoal ou profissional. O título da ocupação do indivíduo serve de identificação ou classificação da sua prática, mas não da qualidade do seu desempenho, da sua essência.

Tive um colega que se gabava de ser compassivo, que dizia sofrer muito diante das dificuldades e dores alheias divulgadas diariamente pela mídia. Depois descobri que se tratava daquilo que eu chamo de “solidariedade inoperante”. Ou seja, a pessoa sofre à distância, nada faz de prático e concreto para ajudar aqueles, alvo de sua compaixão. Assim, essa compassividade é absolutamente improdutiva, não possuí as qualidades necessárias. Diante da Tv ou lendo um jornal, revista ou site de notícias, ele se limitava a ficar murmurando: “Puxa vida, que pena... Coitados... Isso não deveria estar acontecendo... Essas coisas me fazem sofrer...”. Muitas vezes até se emocionava de verdade, mas não levantava do confortável sofá para iniciar uma ação.

Situações como a descrita, cresceram sobremaneira nesta época de pandemia, durante a qual a solidariedade se faz especialmente necessária – desde que não seja inoperante.

Bons sentimentos e intenções são mais do que louváveis, mas precisam ser materializados através de ações e atitudes. Caso contrário, como se diz a respeito de certos projetos políticos, “não saem do papel”.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Fazendo arte!?

“A noite parece adentrar-se profundamente, Somente no interior resplandece clara luz.” J. W. Goethe A leitura deste artigo já pode ser uma jornada sobre o tema, uma experiência, uma vivência de experimentação e exploração do mundo das forças da vida, da criação. Assim, para iniciar, convido para uma experiência de centramento. Sente-se de forma... leia mais

14 minutos

Bem-dizer a autenticidade

Ninguém duvida que o mundo seria um lugar melhor se as pessoas se comunicassem com respeito, empatia e cuidado consigo mesmas e com os outros. A Comunicação Autêntica surge como uma prática recente, que procura dar conta desse ideal, ou propósito. Suas práticas são tão diversas quanto seu corpo conceitual, que tem inspirações desde a Psicologia Humanista, de Carl Rogers, até a... leia mais

11 minutos

Mindfulness & Inteligência Emocional

“O termo Saúde Mental está relacionado à forma como uma pessoa reage às exigências, desafios e mudanças da vida e ao modo como harmoniza suas ideias e emoções” (www.einstein.br/saudemental). Mindfulness & Saúde Mental Após duas décadas de trabalho com a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) junto a pessoas que sofriam de ansiedade, depressão, comportamentos compulsivos dentre... leia mais

14 minutos

Liderar líderes voluntários: um aprendizado para a vida

“Admiro as pessoas que brilham como as estrelas, mas aprendi a admirar, o brilho maior, muitas vezes invisível, dos produtores de estrelas”. Luiz Carlos Campos Com muito prazer aceitei o convite de escrever este artigo sobre as minhas práticas e vivências na liderança voluntária. Não poderia começar sem mencionar o quanto aprendi com duas pessoas que marcaram a... leia mais

13 minutos

De “Fazedora” a Líder – Uma Jornada Generativa

Esta jornada que convido vocês a navegarem comigo começa no seminário “Foundations of Generative Leadership” (Fundamentos da Liderança Generativa), que assisti com Bob Dunham. Neste seminário, ele fez uma pergunta tão simples e poderosa como essa: “What do you care about?” (Com o que você se importa? O que lhe importa cuidar?). Abro aqui espaço para um contexto. Eu sempre fui... leia mais

13 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium