revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #84 - Maio 2020

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Identificar e desenvolver pontos fortes da tripulação durante as tempestades.

Do momento da redação deste artigo até a publicação, posso especular pouco sobre os desdobramentos da crise do COVID-19 e todo o impacto que isso gerará em todos os âmbitos de nossas vidas.

O que tenho convicção é que as crises passam, mas o talento fica.

E dito isso talvez seja nesse momento que precisamos manifestar nossas fortalezas individualmente e coletivamente com maior intensidade.

Mas será que somos conscientes de quais são nossos pontos fortes?

Pesquisas da Psicologia Positiva dizem que não, apenas um terço das pessoas conseguem claramente definir quais são seus pontos fortes, e apenas 17% conseguem manifestar essas fortalezas com frequência no dia-a-dia.

E se você acha que na liderança esse percentual é maior, se engana, uma investigação feita pela Psicóloga Organizacional Tascha Eurich revelou que apenas 10-15% dos líderes são autoconscientes, ou seja, tem uma percepção assertiva de quem são e do impacto disso na vida dos outros e nos resultados do trabalho.

Apenas 15% da força de trabalho global está engajada e satisfeita com seu trabalho, a Gallup tem feito esta pesquisa repetidamente por 20 anos e os números variam muito pouco. E sabemos que existe uma correlação entre a identificação, uso e desenvolvimento dos pontos fortes com bem-estar.

Um ponto forte é muito mais que uma competência, posso ser competente em algo e detestar fazer aquilo, um ponto forte é quando posso e gosto de fazer algo.

Explorar as competências acaba tendo um olhar fixo no passado, no que foi realizado, já quando exploramos os pontos fortes estamos pensando em possibilidades.

Os Pontos fortes segundo a Psicologia Positiva:

Os pontos fortes são formas de se comportar, pensar e sentir que estão relacionadas à capacidade natural do indivíduo, geram satisfação e permitem que o indivíduo tenha um funcionamento ótimo na busca de realização. Ou seja, são capacidades naturais que podem ser aplicadas produtivamente.

Um aspecto muito interessante é que mesmo falando de capacidades naturais e preferencias, existe a possibilidade de incorporar fortalezas e evoluir as atuais.

Um modelo dinâmico para manifestar o que temos de melhor:

A abordagem da psicologia positiva quanto às fortalezas propõe um modelo dinâmico e flexível, porém com base em pesquisa cientifica séria e com o objetivo de levar as pessoas a manifestarem o que tem de melhor.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Quebrando o status quo: Felicidade ou conformismo

De acordo com a famosa pirâmide de Maslow e versões atualizadas de pirâmides de necessidades, o ápice de felicidade de uma pessoa está na autorrealização. Para alcançar esse topo, muitas coisas são propostas, como aproveitar os momentos, amor-próprio, resiliência, autoconhecimento e a lista se estende. Não se engane, cada um desses pontos é importante, porém são... leia mais

12 minutos

Perder-se na multidão para encontrar-se

“Você pode se afastar?” Aquelas palavras me tomam com surpresa e certa incredulidade, e peço para ela repetir. Mais uma vez, escuto a frase adicionada de “você está invadindo o meu espaço”. Sem pensar, dou dois pequenos passos para o lado, dentro do já confinado espaço do metrô londrino. Aperto a minha gigantesca bolsa contra o meu corpo a fim de diminuí-la de tamanho (em vão);... leia mais

11 minutos

Segurança Psicológica: Potencializando a voz que não mais silencia

Por que silenciamos mesmo quando desejamos expressar genuinamente a nossa opinião ou ideia sobre algo? Silenciamos a partir do medo de não nos expor? Podemos assumir que isso acontece quando não há segurança psicológica no ambiente? O termo “espiral do silêncio” foi criado pela alemã Elisabeth Noelle Neumann e está relacionado ao medo que os indivíduos têm de serem isolados pela... leia mais

11 minutos

Viver é melhor que sonhar!

“... qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa” 1 Quando o Luciano Lannes me convidou a escrever um artigo para a edição chamada “Feliz Ano Novo!” respondi, sem pensar, “sim!”. Sem pensar, mas também sem ideia nenhuma sobre o que ia escrever. Só sabia que o artigo deveria trazer uma reflexão positiva, no primeiro mês de um ano 2022 desafiador.... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium