revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #78 - Novembro 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Custo dos conflitos no ambiente organizacional e o “Conflict Coaching” como abordagem de resolução!

“AS EMPRESAS QUEREM SOMAR...E NÃO PERCEBEM A SOMA DA DISCÓRDIA...”

As pressões no ambiente de trabalho aumentam cada vez mais apesar de todas as inovações. Fato identificado em conversas com alunos em escolas de negócios e clientes em desenvolvimento pessoal. O discurso comum revela um desejo de paz e alívio, e na prática, o que se vê é sofrimento, falta de confiança, medo e harmonia superficial. Conflitos ocorrem nas empresas, e geralmente, são ocultados. Os funcionários, justamente por causa da confiança fragilizada, temem sofrer retaliações e, com isso, perder o emprego. E quando aparecem, é comum perceber o despreparo desses para lidar com situações conflituosas, porque o foco fica no problema e não nas possíveis soluções. Outra dificuldade é a falta de habilidade em diálogo estratégico e humano em todas as direções.

Conflito refere-se a situações interpessoais que nos causam transtornos e inflamações dentro de nossas cabeças e corações. A outra pessoa pode ou não estar ciente do que está acontecendo conosco, e tampouco as razões, já que o conflito é vivenciado principalmente internamente. Todos sabem que conflitos são normais acontecerem e até necessários. O desafio é o como lidamos com eles. O que se vê é falta de habilidades, desde a base até a ponta da pirâmide, para restabelecer a confiança, avaliar o problema de uma forma imparcial e estar aberto a subjetividades, porque quando se fala em conflitos estamos falando de impactos negativos às nossas necessidades sociais e emocionais. A palavra conflito é evitada ou, muitas vezes, negada. É como se fosse doença incurável que todos evitam falar o nome enquanto se agrava até a morte.

Com a mudança comportamental nas gerações mais jovens, é necessário que os gestores negociem com as suas equipes e ajudem as pessoas a negociarem entre si. Mas, para isso é preciso confiança. E, geralmente, o gestor é o primeiro, e muitas vezes inconscientemente, a quebrar a confiança.

Quando se fala em diálogo, não se trata de uma simples conversa. Trata-se de uma conversa com técnica e apreciação. As pessoas em disputa focam a autoproteção. Não conseguem se abrir para a escuta do outro. Sentem a ameaça.....

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Jogo da Vida

O alarme do celular é o primeiro som que escuto, bem cedo. Algumas “sonecas”, e logo estou curioso para descobrir todas as incríveis novidades que podem ter acontecido enquanto o mundo todo dormia: passo o olho no Face, no Whats e no email. Eventualmente me deparo com um email do chefe, com a mais recente crise no trabalho, e a primeira pontada de dor de cabeça, ainda tímida, se anuncia.... leia mais

13 minutos

Sobre culturas, idealizações e expectativas

Este artigo foi escrito a quatro mãos, por duas pessoas com um sonho em comum: viver e trabalhar na Alemanha. Claro que a palavra sonho já implica em um bocado de fantasia, e a realidade adora puxar seu tapete, de formas variadas. Somos amigos desde 2004 e sempre trocamos nossas impressões sobre as diferenças culturais sentidas entre Brasil e Alemanha, como lidamos com elas, o que achamos... leia mais

16 minutos

Segurança Psicológica fazendo o Capitalismo mais consciente

Se já parece provocador falar em Capitalismo Consciente, o que parece então trazer Segurança Psicológica no mesmo artigo? Me parece propício começar então com um exercício de imaginação. Que tal imaginar um cenário onde as organizações tomem suas decisões através do impacto que geram em cada tipo de capital (financeiro, ambiental, social, emocional, intelectual, físico, cultural,... leia mais

11 minutos

O Mágico de ZOZZ

Bang! Bum! Póó-pó-pó-pó-pó! Uau, que espetáculo lindo! Em diferentes ritmos, os fogos de artifício explodem e iluminam a noite, numa festa multicolorida de sons e luzes. Feliz ano novo! Aninha abraça e beija seus 2 irmãos, depois dá um abraço apertado em seus pais e, por fim, faz um carinho na Kokada, sua Akita de estimação. Este foi um ano desafiador, no qual Aninha aprendeu... leia mais

13 minutos

O Futuro do Coaching é Inclusivo

(Discover – The future of coaching is inclusive) DEI (diversity, equity, inclusion) felizmente vem ganhando expressão na sociedade. Instituições dos mais diversos segmentos da sociedade estão sendo despertadas a olhar para as suas realidades e práticas inclusivas. O tema vem tomando expressão no contexto estratégico das organizações e nota-se, em alguns casos, uma corrida... leia mais

10 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium