revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #77 - Outubro 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Não aguentamos mais tanta pressa! Precisamos desacelerar.

Estamos em outubro e já sentimos que o Natal está logo aí. Conversamos com os amigos e todo mundo está na correria, sem tempo para nada. Uma urgência constante consome a todos, independente do contexto.

No trabalho, a sensação de prazos apertados sufoca diariamente. A necessidade de ser multitarefa, responder aos e-mails durante reuniões indispensáveis, enquanto vemos notificações se acumulando na tela do celular, traz a sensação da importância de se estar sempre ocupado. Para valer mais, é preciso produzir mais. Alcançou a meta? Dobre a meta! E, para aumentar a meta, a demanda de horas trabalhadas também dobra (ou triplica). Para cumprir tantas metas e tarefas urgentes, não se pode escapar da pressa. E as 24 horas do dia se transformam em 12, 14, 16 horas trabalhadas. Sobra pouco tempo para a vida pessoal.

Na “vida pessoal”, que é separada do trabalho, como se tivesse menor importância, o ritmo não diminui. Existe pouco tempo disponível para ajudar na lição de casa dos filhos, discutir a relação conjugal, comprar alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos e ainda acompanhar a série de sucesso na TV (para garantir assunto na conversa com os amigos – apenas pelas redes sociais, porque é impossível achar tempo para encontros pessoais na agenda lotada). O resultado é bem semelhante ao que acontece no trabalho: multitarefa e pressa.

Eu ouso imaginar que não sobre muito tempo nem para a leitura tranquila deste artigo. Estamos na época de comunicação rápida, através de posts curtos, imagens, emojis e gifs substituindo frases e mensagens de áudio (curtas, porque ninguém tem tempo para áudios de 5 minutos). A leitura foi trocada pelos podcasts de resumos de livros, afinal, você economiza tempo e pode “ler” enquanto faz outra coisa. Pressa e multitarefa, em mais uma área da vida.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Formas profundas de enxergar as mudanças e criar o futuro

Para que a projeção de futuro seja útil para as organizações, ela deve ter sete dimensões. A primeira é que a jornada é focada no aprendizado e não em previsões específicas ou metas estratégicas. A jornada é contínua, adaptativa e baseada em narrativas. Em segundo lugar, para as organizações se transformarem, elas devem desafiar seu futuro usado: elas continuam com práticas que... leia mais

9 minutos

Coaching Interno e a musicalidade do Coaching de Equipas

Prelúdio Investir em Coaching Interno reflete o grau de maturidade das Empresas que apostam numa cultura sustentada de desenvolvimento dos seus recursos mais valiosos, as pessoas. Esta é uma história na primeira pessoa, uma história que desejo partilhar com o leitor. Convido-o a visitar o mundo do Coaching de Equipas dentro de uma Empresa portuguesa de grande dimensão. Esta... leia mais

16 minutos

Autocompaixão: o cuidado começando por nós

Quando um amigo querido não está bem, normalmente temos o impulso de ajudá-lo. Buscamos acolher seus sentimentos, usar um tom de voz suave e nossas melhores palavras. Já quando se trata de nós mesmos e de algum sofrimento, sentimento de inadequação ou de falha que vivenciamos, tendemos a nos tratar diferente. Costumamos acionar nossa autocrítica e um tom de voz interno mais áspero.... leia mais

15 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium