revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #77 - Outubro 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Não aguentamos mais tanta pressa! Precisamos desacelerar.

Estamos em outubro e já sentimos que o Natal está logo aí. Conversamos com os amigos e todo mundo está na correria, sem tempo para nada. Uma urgência constante consome a todos, independente do contexto.

No trabalho, a sensação de prazos apertados sufoca diariamente. A necessidade de ser multitarefa, responder aos e-mails durante reuniões indispensáveis, enquanto vemos notificações se acumulando na tela do celular, traz a sensação da importância de se estar sempre ocupado. Para valer mais, é preciso produzir mais. Alcançou a meta? Dobre a meta! E, para aumentar a meta, a demanda de horas trabalhadas também dobra (ou triplica). Para cumprir tantas metas e tarefas urgentes, não se pode escapar da pressa. E as 24 horas do dia se transformam em 12, 14, 16 horas trabalhadas. Sobra pouco tempo para a vida pessoal.

Na “vida pessoal”, que é separada do trabalho, como se tivesse menor importância, o ritmo não diminui. Existe pouco tempo disponível para ajudar na lição de casa dos filhos, discutir a relação conjugal, comprar alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos e ainda acompanhar a série de sucesso na TV (para garantir assunto na conversa com os amigos – apenas pelas redes sociais, porque é impossível achar tempo para encontros pessoais na agenda lotada). O resultado é bem semelhante ao que acontece no trabalho: multitarefa e pressa.

Eu ouso imaginar que não sobre muito tempo nem para a leitura tranquila deste artigo. Estamos na época de comunicação rápida, através de posts curtos, imagens, emojis e gifs substituindo frases e mensagens de áudio (curtas, porque ninguém tem tempo para áudios de 5 minutos). A leitura foi trocada pelos podcasts de resumos de livros, afinal, você economiza tempo e pode “ler” enquanto faz outra coisa. Pressa e multitarefa, em mais uma área da vida.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Como a Inteligência Emocional pode ser ampliada com o desenvolvimento de habilidades de Inteligência Espiritual

Para que seja possível discorrer sobre a relação entre Inteligência Emocional (EQ) e Inteligência Espiritual (SQ), é necessário esclarecer como compreendo e faço uso destes conceitos. Muitos autores me servem de referência e fundamentam minha prática em Desenvolvimento Humano, entretanto, trago apenas os ligados ao escopo deste artigo, e exploro com mais profundidade a SQ por ser o... leia mais

14 minutos

Responsabilidade Social: Coaching Solidário

“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” Franz Kafka Antes de tudo, quero trazer para as leitoras e leitores, o que significa solidariedade para mim, pois há uma infinidade de definições por aí. Desde muito jovem, ouvia meus pais dizerem que para ser solidário, precisamos aprender a doar o que falta e não o que sobra, e... leia mais

15 minutos

Consultoria: A Arte de Escutar o Invisível

Sempre trabalhei em consultoria de serviços, onde o que eu vendia - pelo menos inicialmente - eram respostas para os problemas dos meus clientes na área de tecnologia. Trabalhei com produtos de software que potencializam a colaboração dentro das organizações: soluções de e-mail, mensagens instantâneas, intranets, e gestão do conhecimento. Na época, a internet estava chegando no Brasil,... leia mais

11 minutos

Complexidade e as Novas Economias

Escrever sobre Complexidade e as Novas Economias é antes de mais nada, não ter a pretensão e a ousadia de esgotar todo o entrelaçamento que existe entre estes temas. São muitos os insights que as economias emergentes nos trazem a respeito de impactos sociais, financeiros, emocionais, ambientais, físicos, espirituais e muito mais. As Novas Economias buscam atuar nas dores e impactos... leia mais

10 minutos

Mais Rápido Que Os Olhos

Um Show de Mágica é, na essência, um espetáculo teatral em que o personagem principal é alguém com poderes fantásticos. Esse personagem é capaz de fazer objetos desaparecerem de um lugar e aparecerem em outro. Ele faz as coisas flutuarem. Ele faz um objeto se transformar em dois. Há pessoas que amam um Show de Mágica e há, também, os que odeiam. Esses que odeiam se explicam assim:... leia mais

14 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium