revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #76 - Setembro 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

A Linguagem das Fotos

“Fotografias são pegadas de nossas mentes, espelhos de nossas vidas, reflexos de nossos corações, memórias congeladas que podemos manter em quietude silenciosa em nossas mãos – para sempre, se quisermos” Judy Weiser

É muito comum aos que participam de workshops Points of You® sentirem-se surpresos, talvez até mesmo encantados, como se algo “mágico” tivesse ocorrido. E embora o “inesperado, mas preciso” seja um dos valores componentes do DNA Points of you®, podemos dizer que por trás dessa magia há algo muito simples: fotografia.

As fotografias, além de arte, são uma das formas de comunicação mais apreciadas pela sociedade. Desde seu primeiro registro na história (em 1826 pelo francês Joseph Nicéphore Niépce), elas têm se transformado uma linguagem universal. E embora tenha havido uma grande evolução tecnológica ao longo dos anos (maior resolução, maior qualidade e realidade das cores, etc), uma característica permanece intocada: sua ampla capacidade de expressão.

Como nos lembra Fontcuberta, “o fotógrafo não é um caçador de imagens, mas um pescador de momentos”. O ato de fotografar, vai muito além de um “clique” ou de uma cópia da realidade; a foto traz a percepção, os sentimentos, os conflitos, enfim, a subjetividade de quem está fotografando. Ao mesmo tempo, a fotografia também traz à tona a subjetividade de quem a vê. A imagem é “bruta”, não verbal, mas quando damos sentido à ela, é a nossa essência que está se manifestando. O significado da foto, então, não se encontra tanto nos aspectos visíveis, e sim nos detalhes que escolhemos enquadrar e entender como “realidade”. Assim sendo, a fotografia é uma forma de comunicação, e uma ferramenta de autoconhecimento. Afinal, “a reação que uma pessoa tem de frente a uma fotografia que ela considera especial pode revelar muito sobre si mesma, se forem feitas as perguntas adequadas.” (Judy Weiser)

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Como a Inteligência Emocional pode ser ampliada com o desenvolvimento de habilidades de Inteligência Espiritual

Para que seja possível discorrer sobre a relação entre Inteligência Emocional (EQ) e Inteligência Espiritual (SQ), é necessário esclarecer como compreendo e faço uso destes conceitos. Muitos autores me servem de referência e fundamentam minha prática em Desenvolvimento Humano, entretanto, trago apenas os ligados ao escopo deste artigo, e exploro com mais profundidade a SQ por ser o... leia mais

14 minutos

Responsabilidade Social: Coaching Solidário

“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” Franz Kafka Antes de tudo, quero trazer para as leitoras e leitores, o que significa solidariedade para mim, pois há uma infinidade de definições por aí. Desde muito jovem, ouvia meus pais dizerem que para ser solidário, precisamos aprender a doar o que falta e não o que sobra, e... leia mais

15 minutos

Consultoria: A Arte de Escutar o Invisível

Sempre trabalhei em consultoria de serviços, onde o que eu vendia - pelo menos inicialmente - eram respostas para os problemas dos meus clientes na área de tecnologia. Trabalhei com produtos de software que potencializam a colaboração dentro das organizações: soluções de e-mail, mensagens instantâneas, intranets, e gestão do conhecimento. Na época, a internet estava chegando no Brasil,... leia mais

11 minutos

Complexidade e as Novas Economias

Escrever sobre Complexidade e as Novas Economias é antes de mais nada, não ter a pretensão e a ousadia de esgotar todo o entrelaçamento que existe entre estes temas. São muitos os insights que as economias emergentes nos trazem a respeito de impactos sociais, financeiros, emocionais, ambientais, físicos, espirituais e muito mais. As Novas Economias buscam atuar nas dores e impactos... leia mais

10 minutos

Mais Rápido Que Os Olhos

Um Show de Mágica é, na essência, um espetáculo teatral em que o personagem principal é alguém com poderes fantásticos. Esse personagem é capaz de fazer objetos desaparecerem de um lugar e aparecerem em outro. Ele faz as coisas flutuarem. Ele faz um objeto se transformar em dois. Há pessoas que amam um Show de Mágica e há, também, os que odeiam. Esses que odeiam se explicam assim:... leia mais

14 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium