revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #72 - Maio 2019

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Como o coach de grupos pode desenvolver equipes

Para refletir sobre a atuação do profissional de coaching com grupos, vale lembrar que a palavra coach, no séc. XIX, era usada por estudantes da Universidade de Oxford para se referir aos professores que tutelavam os alunos com foco em seu desempenho acadêmico. Pouco depois, o termo foi usado para se referir a técnicos que orientavam equipes esportivas. Assim, a prática do coaching já nasce no trabalho com grupos com foco em alcançar resultados por meio do desenvolvimento educacional e técnico de pessoas e equipes.

Acredito que a bagagem semântica que a palavra coaching carrega (primeiro, carruagem, depois, tutor e treinador) já indica algumas distinções em relação a outras formas de atuação com grupos, como mediação, gestão de pessoas e também a de instrutores, professores e psicoterapeutas. Digo distinções sem ter a intenção de classificar cada especialidade, pois entendo que as metodologias de trabalho com grupos se aproximam e se distanciam de acordo com o foco: sobre o ser humano, sobre o resultado e sobre o processo de desenvolvimento. É importante ressaltar que aqui me refiro aos pequenos grupos e aos trabalhos de desenvolvimento pessoal, profissional e de equipes, não levando em conta trabalhos com grandes grupos, que são objeto de pesquisa da antropologia, sociologia e etnografia.

Com “pequeno grupo” refiro-me a um sistema de pessoas que reconhecem sua singularidade e a coletividade, onde há interação, influência recíproca e objetivo compartilhado entre elas. De acordo com Pichon, grupo é:

Todo conjunto de pessoas ligadas entre si por constantes de tempo e espaço, e articuladas por sua mútua representação interna, que se propõe explícita ou implicitamente uma tarefa que constitui sua finalidade. Podemos dizer então que estrutura, função, coesão e finalidade, juntamente com o número determinado de integrantes, configuram a situação grupal que tem seu modelo natural no grupo familiar. (Pichon-Rivière apud Saidon, 1986, p. 184).

Nesse sentido, conduzo meu olhar para grupos pela definição de grupo operativo, o qual reúne pessoas em torno de uma tarefa, cuja natureza vai caracterizar o tipo de grupo trabalhado e influenciar na dinâmica entre os integrantes. Entre as tarefas, podemos ter: aprendizado, desenvolvimento de competências e habilidades, diagnóstico de problemas, criação de projeto, cura, espiritualidade, entre outras – o coach geralmente atua com os quatro primeiros tipos de tarefa.

Acredito que é neste ponto que o coach de grupos começa seu trabalho: quando reconhece o grupo a ser trabalhado, o que se espera de seu trabalho (seja pelo contratante, pelo sponsor do projeto, pelo líder ou pelo próprio grupo, dependendo das relações que ali se estabelecem) e o tipo de tarefa a ser promovido com a metodologia de coaching a que o profissional se filia. É compreendendo estes três elementos iniciais (o grupo, as expectativas, o objetivo macro do trabalho) que o coach de grupos vai facilitar o grupo a encontrar/criar um objetivo compartilhado.  

Coaching no trabalho com grupos

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Biografia e Salutogênese

O título deste artigo aborda duas instâncias importantes e interligadas referentes ao ser humano. A palavra biografia significa a “grafia da vida”, o que é escrito por uma individualidade. Salutogênese significa uma atitude que busca gerar vivências saudáveis. A biografia transcorre em ritmos que se sucedem constituindo um fluxo no tempo que percorre o passado, presente e futuro. Um... leia mais

14 minutos

FUTURO DO COACHING - IDADE DE OURO OU DSRPÇÃO

Apresentado no Converge por David Patterson – Dir. Coaching e Desenvolvimento Google Como qualquer boa conversa de coaching começamos - e terminamos - esta discussão com várias questões abertas. A primeira questão é estabelecer o contexto e as premissas chave para esta discussão. 1 - As coisas mudam mais rápido do que nunca antes na história da humanidade a -Os líderes... leia mais

12 minutos

O Mindset Ágil para um Mundo em Transformação

Apresentado no Converge por Carole Gaskell e Judith Ábri von Bartheld A velocidade do mundo mudou! No lugar de tranquilidade, ponderação e paciência, estamos vivenciando uma era de ansiedade, do fazer por fazer e da extrema impaciência em qualquer espera. Tudo é para ontem! Esse novo contexto tem modificado profundamente o comportamento das pessoas e precisa ser compreendido para... leia mais

11 minutos

O Foco no sucesso do cliente, esse é o Customer Success

O que é o sucesso do cliente? Quer uma boa resposta? Então pergunte a ele. Do que precisa? Como? Quando? Gerar resultados reais para o seu cliente deve ser a sua principal preocupação, pois só dessa forma ele verá valor no trabalho que você oferece e irá indicar seus serviços. O sucesso do cliente é o seu sucesso e isso nunca mudará. Esse conceito trata da ideia de... leia mais

12 minutos

Carreira Isomórfica

Muitos clientes chegam até mim questionando-se qual o sentido da vida. Perguntam qual a razão de trabalhar tanto e desfrutar apenas de poucos momentos de lazer com a família. É frequente atender pessoas que em determinado momento da vida, definiram sua profissão em um concurso público para ter estabilidade e agora sentem que seu caminho está bloqueado e sem perspectivas de desenvolvimento.... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium