revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #62 - Julho 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Divulgação de Imagem. Qual o ponto de equilíbrio?

Escrever sobre imagem é um desafio! Ultimamente, é um tema presente na minha vida, e estou aproveitando!

Trabalhei 20 anos em uma grande empresa multinacional e, durante todo esse período, minha imagem foi naturalmente se consolidando. Estava satisfeita, sendo conhecida como “a Camila da empresa tal”. Minha imagem estava atrelada à da empresa e, para mim, isso era uma coisa natural, nunca parei para pensar sobre ela.

Conforme os anos se passavam, sentia-me integrada no ambiente empresarial a ponto de ser criativa nesse contexto. Eu era parte da empresa, e a ela também me incluía. As mudanças aconteciam naturalmente e, é claro, assumi diferentes posições e vivi em diferentes contextos, e tudo contribuía para reforçar cada vez mais a minha imagem profissional. Considero ainda que a vida profissional se mescla com a imagem pessoal, pois também sou esposa, mãe, tenho minha rede de amigos, parentes, etc.

Desde meados do ano passado, venho numa transição, caminhando para uma carreira independente. Do ponto de vista de imagem, eu me vi de uma hora para outra desconectada da minha identidade profissional e pessoal. Até então, nunca tinha confrontado essa situação, ou seja, minha imagem, que levou vinte anos para ser construída, apagou-se instantaneamente.

Num primeiro momento, não percebi claramente a situação. Há sensações confusas, incertezas e medos. Nessa fase, quando as coisas começaram a clarear, veio a certeza da perda da identidade profissional e a convicção da necessidade de iniciar a construção de uma nova inserção no mercado de trabalho.

Nos últimos anos, me envolvi com coaching, pois minha atuação no setor de RH me conduziu para essa área. Participei da formação de vários grupos de estudo e muitos treinamentos relacionados com a área. Nesse contexto que vieram os primeiros clientes de coaching. Eram amigos de amigos, parentes de colegas da empresa, pais de amigos das crianças, etc. Essa vivência me fez sentir que seria uma boa área de atuação e que me traria satisfação pessoal. Considero que essa é a base sobre a qual poderei construir uma nova imagem.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Saúde na sua plenitude

O que é ter uma vida com saúde plena? Será apenas a ausência de sintomas e doenças? Talvez quando tivermos alcançado a tríade físico – mente – espírito de maneira equilibrada poderemos dizer que estamos vivendo a vida, não apenas sobrevivendo. A saúde na sua plenitude pode ser uma utopia. Essa busca é constante e não existe um fim na nossa jornada neste plano. O equilíbrio... leia mais

13 minutos

As diferenças culturais: entre belo sonho e pesadelo

França, Alemanha, Itália, Bulgária, Argentina, Holanda, Roménia, Brasil.  Foram as palavras que encerraram a reunião de criação da capa desta edição da revista. São os países de onde os autores do dossiê estavam a falar. A nossa reunião acaba e fico num estado de graça. O nosso grupo é o símbolo, a ilustração perfeita das diferenças culturais. Um exemplo de como... leia mais

13 minutos

Vamos falar em Segurança Psicológica nas Organizações?

Você já deve ter ouvido por aí sobre o conceito de segurança psicológica. Se ainda não ouviu, está na hora! A não ser que a sua organização não esteja precisando inovar, crescer em um contexto de incertezas constantes ou engajar colaboradores, então esse artigo não é pra você. Mas, se você quer saber como conectar as pessoas com o futuro, tomar decisões mais inteligentes... leia mais

10 minutos

Nossos traumas podem nos levar de volta a quem realmente somos

Trauma Talvez não soe como um assunto para a edição de feliz ano novo, por carregar um estigma de algo ruim, pesado, doloroso. Mas foi tão impactante aprender sobre esse assunto nos últimos tempos, que quero compartilhar o que venho descobrindo sobre trauma coletivo, individual e como isso pode impactar nossos processos de coaching e interação com todos os seres humanos, principalmente no... leia mais

13 minutos

Feliz Ano Novo? Não tenha esperanças

Como alguém que aprecia uma boa aventura, sempre que penso em Ano Novo, imagino uma viagem para um lugar inédito. Ao mesmo tempo em que meu íntimo é inundado pelo entusiasmo e excitação de logo colocar o pé na estrada, meu senso de responsabilidade me deixa alerta em relação a preparação, procedimentos de segurança e o planejamento. Em toda viagem, seja ela curta ou longa, precisamos... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium