revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #59 - Abril 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

O papel do coach e o uso do empoderamento como recurso no processo de Coaching Executivo e Empresarial

Introdução

Quando fui convidada para escrever este artigo da série que tem como tema “empoderamento do coachee”, surgiu, de imediato, uma reflexão sobre o termo empoderamento.

Empoderamento tem sido usado de tantas maneiras, em tantas áreas, e não raras vezes trazendo até uma certa ideia de submetimento, no sentido de um que empodera e o outro que é empoderado, que me parecia um risco favorecer uma leitura nesta linha, principalmente, quando o que se tem como pano de fundo é o papel do coach no processo de coaching executivo e empresarial.

Fazendo uma busca, deparei com um artigo chamado: “Paulo Freire, o educador brasileiro autor do termo Empoderamento, em seu sentido transformador”([1]). Confesso minha surpresa e também a minha ignorância: não sabia que Paulo Freire havia tratado sobre este tema em algum momento de sua carreira. Fiquei entusiasmada em continuar, motivada, principalmente, pelo complemento “em seu sentido transformador”. 

No Glossário Social de autoria de SCHIAVO e MOREIRA (2005 p. 59), havia uma referência e, de acordo com eles, o termo “empoderamento”, para Freire: “Implica, essencialmente, a obtenção de informações adequadas, um processo de reflexão e tomada de consciência quanto à sua condição atual, uma clara formulação das mudanças desejadas e da condição a ser construída. A estas variáveis, deve somar-se uma mudança de atitude que impulsione a pessoa, grupo ou instituição para a ação prática, metódica e sistemática, no sentido dos objetivos e metas traçadas, abandonando-se a antiga postura meramente reativa ou receptiva”.

Esta definição não só ajudou a afastar a sensação de submetimento, conforme dito acima, como ela parecia fazer referência ao próprio processo de Coaching. Agora já estava mais fácil escrever sobre este tema.

Mas, a partir de que viés, abordar o tema empoderamento? Poderia ser usando o conceito de Permissão da Análise Transacional, poderia ser pelo instrumento feedback, enfim, havia várias possibilidades.

Ainda buscando fundamentos, o texto sobre o recurso “empoderamento” apresentado por Krausz (2007, p. 100), trouxe mais uma questão. A última frase: “Faz-se necessário ressaltar que o coach só poderá utilizar-se eficazmente desse recurso (o empoderamento) se ele próprio tiver passado por esse processo”.

O processo a que se refere a autora, é o de transformar o modo de pensar e de agir, de sair da zona de conforto, de processar novas informações e de entender que as mudanças são desafios constantes da atualidade. Quem é capaz de empreender este movimento, a partir de um processo de coaching, sente-se empoderado e apto a “desenvolver uma visão de mundo e reconhecer a condição humana da interdependência.”. Analisando ambas considerações, de Krausz e de Freire, concluí que empoderamento é efeito, ou seja, uma condição consequente a um processo bem-sucedido de mudança.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Coaching executivo: gestão do relacionamento entre coach, cliente e a organização

(Work – Executive Coaching: Managing relationships between coach, client and organization) Fiquei muito honrada em contribuir para o diálogo sobre coaching na Converge21. Minha apresentação foi sobre os principais relacionamentos presentes em coaching executivo: a relação entre a cliente e a coach; o relacionamento entre a cliente e a organização; e a relação entre a coach e a... leia mais

13 minutos

Futures Studies, a disciplina que estuda futuros

Ao contrário do que parece, o futuro não é um assunto recente.  Governos, empresas e universidades do mundo inteiro usam este conjunto de conceitos e ferramentas para prospectar cenários de futuro há mais de 50 anos. O assunto pertencia prioritariamente ao universo acadêmico e até hoje é pouco conhecido entre a maioria das pessoas e das empresas. Com a conectividade, o tema... leia mais

13 minutos

O poder da autocompaixão: conceitos e ideias errôneas

“Um momento de autocompaixão pode mudar todo o seu dia. Uma série de momentos como esse pode mudar o curso de sua vida.” Christopher Germer Há 5 anos, ouvi pela primeira vez a palavra autocompaixão e pensei: “Eu não sei exatamente o que é isso, mas sinto que preciso de compaixão”. Nesse momento, associei autocompaixão a ser mais bondosa comigo de alguma maneira. Ao longo dos... leia mais

16 minutos

Coaching de Grupos e Equipes

“(...) Olhe, pro futuro confiante, pois a distância posso ver que no século XXI, surge um novo amanhecer (...) “ Viva a Gente - 1969 Segundo o Paradigma Luz, de Borges (1994) – “ A Construção do Ser e do Saber” é de bom tom olhar o antigo para poder entender e lidar com o novo, com a atual necessidade do aqui e agora, mas não apenas olhar, ver, ouvir e escutar para aquilo... leia mais

17 minutos

As seis dimensões da Síndrome de Burnout: compreender e prevenir

A Síndrome de Burnout pode ser prevenida! Quantas pessoas gostariam de ter evitado chegar ao esgotamento, ao sentimento de não se reconhecer mais e perder a confiança em si mesmas, em suas capacidades de concentração, de memória e de regulação emocional... Após ter vivido a síndrome e acompanhado dezenas de pessoas no processo de recuperação, considero essa experiência como um... leia mais

15 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium