revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #59 - Abril 2018

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Editorial - Ed. 59

Caro leitor,

O que é preciso para empoderar? Energia, muita energia.

Em palestras motivacionais cheias de pirotecnia e eventos com grandes gurus, é comum vermos o uso de recursos como luzes, músicas que aceleram e agitam, para dar uma turbinada no povo. O cérebro responde rápido, a agitação vem, o animador pede palmas, saltos do chão, frases de poder como “Você pode”, “Você é um campeão”. Neurotransmissores inundam o cérebro, e a pessoa sai do evento com grande energia.

Por quanto tempo? Boa pergunta.
Normalmente dura de 30 minutos a um par de dias. Algo neste processo não se sustenta.

Nesta edição, sob a coordenação mais do que especial de Rosa Krausz, trazemos um tema de muita importância ao processo de Coaching, que vem sendo tratado de forma leviana por muitos: o Empoderamento do Coachee.

Em sua apresentação do dossiê, Rosa traz uma boa definição para Empoderamento:

“Entendemos que empoderamento é o resultado de um processo interno do Coachee que dispara quando este se sente genuinamente seguro, confiante e apoiado para rever-se, permitir-se ser e agir diferentemente, a abandonar certas crenças a respeito de si, do outro e dos acontecimentos do mundo à sua volta”.

O empoderamento tem a ver com a mudança do nível de energia interna do coachee, aquela mesma energia que é forçadamente turbinada nos eventos manipuladores, só que nestes, ela não se sustenta.

Lembramos de Spinoza, que relaciona a alegria com nível de potência, ou energia, e a define como a passagem para um estado mais potente do ser. Sendo o Empoderamento um processo interno, que ocorre quando a pessoa se sente genuinamente segura, confiante e apoiada, ele tem sua fonte de energia no interior e não em manipulações baratas que venham de fora.

A sustentabilidade deste Empoderamento é de responsabilidade do coachee, à medida em que se torna autor de seu caminho.

Tenha uma excelente leitura.

Luciano Lannes
Editor

Artigo publicado em 11/04/2018
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Editorial - Ed. 100

Caros leitores, tenho tanto a compartilhar, falar, comentar, e ao mesmo tempo, um cansaço me invade a alma. Vivemos em uma sociedade que cultua a felicidade fácil, eterna, incondicional, que até originou o termo felicidade tóxica. Vivemos os tempos do empreendedorismo rumo ao sucesso, onde em vídeos e textos, experiências fantásticas são compartilhadas, do zero aos múltiplos... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 99

Caros leitores, falar sobre Burnout é muito importante, ainda mais em tempos de confinamento, isolamento social e uma sobrecarga de trabalho cada vez mais relatada e comentada. Quando defino um tema para o dossiê, o primeiro passo é eleger quem fará a coordenação, função mais que fundamental, pois esta figura, além de notório saber sobre o assunto, necessariamente precisa possuir... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 98

Caros leitores, foi no dia 26 de fevereiro de 2021 que Christine Bona De Napoli, em uma conversa que tivemos no WhatsApp, me propõe um dossiê sobre Codesenvolvimento. Começamos a papear,  e ela, apaixonadamente, começa a falar sobre a metodologia, origem, fundadores e as possibilidades que esta abordagem pode trazer para o mundo do Coaching e de quem trabalha com Desenvolvimento Humano... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 97

Caros leitores, esta é uma edição especial e comemorativa. Ela marca os oito anos desta caminhada, iniciada em uma viagem que fiz a Canela, no Rio Grande do Sul, para participar de uma formação em Storytelling, que também já foi tema de um dossiê. Naquela ocasião, já com minha consultoria há 5 anos, pensava em minha vida e carreira, e sentia que havia um espaço a ser... leia mais

4 minutos

Editorial - Ed. 96

Caros leitores, em seu artigo, Carolina Messias e Michelle Prazeres citam o sociólogo francês Philippe Zarifian, que conceitua o termo “comunicação autêntica” como: “um processo pelo qual se instaura uma compreensão recíproca e se forma um sentido compartilhado, resultando em um entendimento sobre as ações que os sujeitos envolvidos são levados a assumir juntos ou de maneira... leia mais

3 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium