revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #40 - Setembro 2016

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Por que Ontológico?

Coaching Ontológico, nome e sobrenome cujos desafios para a explicação, em poucas palavras, se impõem rotineiramente, especialmente pelo fato de envolverem conceitos filosóficos que, se tratados com superficialidade, podem facilmente cair na armadilha da hiper-simplificação, tão comum ao pensamento disjuntivo (ou linear).

À moda de Deleuze, filósofo francês contemporâ­neo, declaro com antecedência que roubarei con­ceitos. Valho-me de pensamentos, textos, artigos e fragmentos de muitos autores e nesse sentido, Deleuze insiste e autoriza: o roubo (de conceitos) é criativo, pois, ao nos apropriarmos deles, os mo­dificamos e os fazemos nossos.

Falo, portanto, do “meu” Coaching Ontológico, da­quele que me atravessa e que produzo diariamen­te em meu fazer profissional. Falo desse ritmo que tenho dançado há tantos anos e que, a cada dia, torna-se mais vivo e cheio de sentido, que ganha mais corpo e permite expandir os limites do meu mundo.

Minha pretensão não é pequena: é a de fazer com que cada leitor se apaixone pelo Coaching Ontoló­gico ou, pelo menos, seja tocado por ele, pela be­leza dessa profissão, cujo cerne é o amor em seu sentido menos usual, isto é, aquele que aceita o outro como verdadeiro outro na convivência.

 

Sobre a Ontologia

A busca pela compreensão do homem enquanto tal, gera inquietação e curiosi­dade no próprio homem desde tempos imemoriais. Saber de sua essência, do que o constitui e o diferencia incentiva estudos científicos e filosóficos.

Os gregos antigos, que cunharam o ter­mo ontologia, fizeram-no para dar conta da compreensão do ser como tal, do en­tendimento sobre a existência de algo e da busca de seu fundamento. Esse conceito, na Grécia antiga, confunde-se com a metafísica e procura 1 categorizar a essência de uma entidade. A ontologia foi chamada de ciência do ser enquan­to ser e sua pergunta fundamental é “o que é?”. Em outras palavras, quando alguém se pergunta “o que é o ser hu­mano?”, está formulando uma pergunta ontológica.

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Falemos sobre imunidade à mudanças

Foi no dia 15 de novembro de 2014 que o professor Robert Kegan conquistou a atenção de mais de 400 coaches reunidos na conferência global da ICF, no Rio de Janeiro. Entrou com seu notebook em mãos e, com voz tranquila e segura, conduziu uma palestra intercalada com atividades em dupla. Ao final, boa parte dos participantes havia identificado crenças, até então inconscientes, que... leia mais

14 minutos

A história do CliftonStrengths se originou com uma pergunta e pode continuar com outra

Os melhores coaches inspiram as pessoas com suas perguntas. E assim fez Dr. Donald O. Clifton que com um questionamento simples - mas poderoso - deu início ao movimento global de Pontos Fortes que hoje impacta tantas vidas. "O que poderia acontecer se estudássemos o que está certo com as pessoas?" Ele a formulou depois que percebeu que toda a literatura de psicologia disponível na... leia mais

12 minutos

ICF Portugal: um Caso de Boas Práticas

Escrevemos este artigo com o objetivo que partilharmos a nossa experiência de criar um modelo de gestão e comunicação de uma associação de coaching, a ICF Portugal, criado para concretizar uma visão estratégica clara, baseada em princípios da inteligência coletiva e da nossa convicção de que era possível inspirar e envolver a comunidade de membros, convidando-os a ter uma... leia mais

10 minutos

Vulnerabilidade como o Prelúdio de Prática Corajosa, Criativa e Compassiva

“Não há acesso imediato à bondade sem consciência” Sharon Salzburg (1) A palavra "vulnerabilidade" vem da palavra latina "ferir". Qualquer vida humana contém tanto suas alegrias quanto suas tristezas, porque somos humanos. Abraçar nossas próprias vulnerabilidades - e trabalhar com as de nossos clientes - é um convite para, gentilmente, criarmos laços e trabalharmos com pontos... leia mais

12 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium