revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #2 - Julho 2013

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Certificações garantem qualidade?

Antes de responder à pergunta acima com um sonoro sim, gostaria de co­meçar pela valorização dos cursos de formação de coaching que crescem em todo o mundo e também no Bra­sil. Essa é uma das perguntas que mais ouço: - como escolher um curso?

Costumo responder que o ótimo é ini­migo do bom, então, faça o que puder, mas não deixe de fazer. Se estiver na dúvida, não fique parado esperando fazer um curso especifico. Opte pela continuidade até você conseguir che­gar onde quer. Desta forma, você es­tará ampliando o seu contato com o tema coaching, praticando e ganhando experiência, e o que é melhor, haverá sempre trocas de experiências, amplia­ção de conhecimento e oportunidade de participar de inúmeras discussões.

Mas o ideal é que você escolha um cur­so com o qual se identifique e nesse sentido são muitos os critérios que de­vem ser levados em consideração. Ava­liar um curso pela carga horária pode ser um bom ponto de partida, mas tam­bém é importante olhar para esta carga horária junto à grade de atividades que compõe o conjunto curricular.

Um bom curso de formação normal­mente tem uma longa duração devido às diversas atividades em sala ou módulos de conteúdos conceitu­ais, que são aliados a um conjun­to de práticas em coaching, tais como, sessões assistidas com feedbacks, supervisão e conte­údos transversais ao processo que integram a formação de um coach. Os outros cursos de coa­ching, com menor duração, são opções interessantes especial­mente para quem já dispõe de alguma formação ou experiência e procura desenvolver uma habi­lidade específica ou deseja pra­ticar uma educação continuada, ou seja, é bom prestar atenção nas suas necessidades.

Aqui faço um parêntese: mais do que conhecimento e prática, a formação de coaches implica em compromisso no desempenho de competências de Coaching, e responsabilidade de princípios éticos. Exige responsabilidade e seriedade para atender pessoas que tenham temas para discutir, e mais do que isso, é preciso ir ao encontro das expectativas e re­sultados em relação àquilo que precisa ser trabalhado. A profis­são de coach é de extrema res­ponsabilidade, já que estamos falando em lidar com seres hu­manos que buscam transforma­ções em suas vidas, sejam elas de que ordem forem.

Daí por que é importante fazer algumas seleções eliminatórias antes de se optar por um ou ou­tro curso. Escolher apenas pelo preço, não é um bom início, pois obriga-nos a comparar mais de uma oferta de aprendizado, o que pode ser temerário. De qual­quer forma, não seria possível ignorar os aspectos que levaram o curso a custar uma determina­da quantia e acabaríamos tendo que analisar tudo, a grade de ati­vidades, o conteúdo, a composi­ção de práticas, abordagem, me­todologia e etc, correndo o risco de nos perdermos na escolha.

Um bom critério seletivo para a avaliação são as abordagens. Se você se identifica com uma de­terminada metodologia de en­sino, isso é um bom sinal. Olhe com atenção para o que você procura, veja se faz sentido, se o método de aprendizagem é compatível com as suas expec­tativas de início e término e, sobretudo, se vai te trazer segu­rança como resultado para uma atuação em coaching. O curso deve também proporcionar que cada participante possa en­contrar no seu jeito de ser uma atuação personalizada, criando um estilo próprio de fazer coa­ching. Ao se aproximar daquilo que você traz como bagagem e de valorizar o que você já dispõe enquanto qualidades a serem exploradas, a tendência é que o curso permita que você se torne apto a desenvolver a sua car­reira no segmento, com muito mais segurança.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Os caminhos para uma cultura de felicidade nas organizações

A pressão pelo sucesso profissional e a forma como gerimos as prioridades em nossas vidas parece não estar funcionando muito bem, acelera a necessidade de “ter” e “fazer” e com isso, a maioria das pessoas não expõe suas vulnerabilidades, não se expressam com autenticidade, convivem com lideranças tóxicas e acabam se decepcionando com sua escolha de carreira. Afinal, não há... leia mais

11 minutos

O Coaching Evolutivo no momento atual da Humanidade

Vou começar esse artigo com 3 frases que me ajudaram a entender de forma mais profunda o universo das ideias sobre valores, níveis de desenvolvimento e consciência estruturados por Richard Barrett, que é na minha visão, uma das maiores autoridades sobre cultura e valores.  Nos últimos anos ele escreveu uma série de livros falando sobre o tema desse artigo e sobre novas formas de... leia mais

15 minutos

As etapas do trabalho biográfico e as artes plásticas como linguagem do processo

1-Visão panorâmica da própria biografia  Ao passar por um processo biográfico a pessoa revê passo a passo, a trajetória de sua vida, os impulsos, sentimentos e anseios que permearam as suas experiências, desde a lembrança mais remota até o momento atual. Ela tem, ao final desta retrospectiva, uma visão panorâmica de sua própria vida. Esta vivência é diferente da mera... leia mais

13 minutos

A Teoria Integral e o uso de Quadrantes em Coaching

Eu tinha uma experiência profissional mais voltada ao desenvolvimento de times e organizações, quando fui fazer uma formação com um biólogo chileno chamando Humberto Maturana. Quando concluí essa formação, tomei uma decisão de colocar o meu propósito também à serviço dos indivíduos. No entanto, sentia falta de estrutura, tanto para dar suporte a minha decisão por fazer coaching,... leia mais

8 minutos

Fazendo uma avaliação valer a pena usando uma abordagem do coaching

Apresentado no Converge por Claire Pedrick - MCC Participar do CONVERGE sempre nos surpreende. Essa é a 2ª. vez que participo e é maravilhoso poder confirmar, esclarecer, conhecer, compartilhar e entender ideias. Algumas vezes não só a novidade que surpreende, mas uma nova forma de ver e fazer algo que já fazemos, de uma forma diferente; enxergar uma nova perspectiva. Eu quero... leia mais

7 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium