revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #18 - Novembro 2014

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Olhar para si é identificar metas que ecoam e fazem sentido

Por que as pessoas costumam deixar a melhor parte sempre para o final?
Talvez os filmes tenham condicionado as pessoas a acreditarem que tudo fica bem só no fim da história e essa esperança parece aliviar as tensões ao longo dos desafios e percalços dos heróis.
Porém, a vida não dura só duas horas até que os protagonistas recém-apresentados resolvam suas vidas. Sorte de todos, sem dúvida. No entanto, isso traz uma boa oportunidade para reflexão: Se em duas horas, o mundo encontra uma solução, por que não aproveitar essa técnica para a vida? Logicamente, não é possível obter uma solução assim, pois o filme passou por muitas etapas até a decisão sobre qual seria o melhor ângulo para o ator dizer a frase que resume o filme. Então por que aplicar essa pressão extra?

Então, qual é a solução? Duas horas de dedicação por dia podem resolver um problema. Ao imaginar o planejamento do filme, talvez o exemplo torne-se mais claro: para cada efeito, houve um planejamento para que o resultado fosse alcançado da forma como ocorreu.

Seguindo essa lógica, ao planejar os passos para promover as mudanças, é necessário pensar bem sobre os resultados desejados e simular eventuais conflitos e dificuldades.
Para que cada cena de sua vida seja memorável, principalmente para você, meu caro diretor ou roteirista, criar o storyboard ajuda muito a visualizar as situações. E cortar o que não interessa nesse filme e se houver necessidade de mais ação, basta produzir uma nova conjunção de fatores.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Quebrando o status quo: Felicidade ou conformismo

De acordo com a famosa pirâmide de Maslow e versões atualizadas de pirâmides de necessidades, o ápice de felicidade de uma pessoa está na autorrealização. Para alcançar esse topo, muitas coisas são propostas, como aproveitar os momentos, amor-próprio, resiliência, autoconhecimento e a lista se estende. Não se engane, cada um desses pontos é importante, porém são... leia mais

12 minutos

Perder-se na multidão para encontrar-se

“Você pode se afastar?” Aquelas palavras me tomam com surpresa e certa incredulidade, e peço para ela repetir. Mais uma vez, escuto a frase adicionada de “você está invadindo o meu espaço”. Sem pensar, dou dois pequenos passos para o lado, dentro do já confinado espaço do metrô londrino. Aperto a minha gigantesca bolsa contra o meu corpo a fim de diminuí-la de tamanho (em vão);... leia mais

11 minutos

Segurança Psicológica: Potencializando a voz que não mais silencia

Por que silenciamos mesmo quando desejamos expressar genuinamente a nossa opinião ou ideia sobre algo? Silenciamos a partir do medo de não nos expor? Podemos assumir que isso acontece quando não há segurança psicológica no ambiente? O termo “espiral do silêncio” foi criado pela alemã Elisabeth Noelle Neumann e está relacionado ao medo que os indivíduos têm de serem isolados pela... leia mais

11 minutos

Viver é melhor que sonhar!

“... qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa” 1 Quando o Luciano Lannes me convidou a escrever um artigo para a edição chamada “Feliz Ano Novo!” respondi, sem pensar, “sim!”. Sem pensar, mas também sem ideia nenhuma sobre o que ia escrever. Só sabia que o artigo deveria trazer uma reflexão positiva, no primeiro mês de um ano 2022 desafiador.... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium