revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #108 - Maio 2022

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Jogo da Vida

O alarme do celular é o primeiro som que escuto, bem cedo. Algumas “sonecas”, e logo estou curioso para descobrir todas as incríveis novidades que podem ter acontecido enquanto o mundo todo dormia: passo o olho no Face, no Whats e no email. Eventualmente me deparo com um email do chefe, com a mais recente crise no trabalho, e a primeira pontada de dor de cabeça, ainda tímida, se anuncia. Banho rápido, café mais rápido ainda.

Quando me lembro despeço-me da minha esposa. Geralmente saio às pressas reclamando que por culpa dela vou chegar atrasado.

No trabalho tudo começa bem. Deixei tudo organizado ontem e sei o que tenho que fazer hoje. Mas invariavelmente, dez minutos depois, chega aquele email, e aquele outro, e mais outro, e meu foco se perde. O colega da mesa ao lado pede ajuda, o telefone toca, o Whats não para e as reuniões se amontoam.

Saio para almoçar na hora perfeita, quando tudo é fila. Fila pra se servir no buffet, fila pra encontrar mesa, fila pra pegar o sal e o guardanapo, fila pra pagar. Meia hora depois estou de volta na minha mesa; ou menos de meia hora, quando alguém me avisa que precisam de mim em uma reunião agendada às pressas. Nesse momento a dor de cabeça já perdeu toda a timidez (ou todo o respeito).

Durante a tarde a história se repete, quando não piora. Seis da tarde, sete, e ninguém vai embora: continuam na mesma corrida maluca, encontraram finalmente tempo para fazer o que haviam planejado ou não querem ser vistos como desmotivados.

Depois vem trânsito, novela, comida descongelada, jornal. As notícias ruins fazem parecer que, também no mundo, nada, ou pouca coisa, vai bem.

Em casa o celular continua meu inseparável companheiro, afinal alguma coisa de interessante sempre acontece na vida de algum estranho, ou conhecido distante, e não posso deixar de ser o primeiro a curtir. As vezes esse companheiro digital traz até uma bomba do trabalho, e, se eu não estiver conectado posso perder a sublime chance de antecipar a dor de cabeça de amanhã cedo!

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Uma equação como ponte sobre os abismos

Existe uma melhor maneira de viver, de liderar e de criar uma cultura organizacional que verdadeiramente cria valor? Sim, existe. Este artigo vai mostrar o caminho e é um convite para você refletir. Hoje, vivemos num caos constante – externo e interno. Na realidade, caímos num abismo sem ver uma saída. Especialmente, as novas gerações não estão vendo como conseguir construir... leia mais

12 minutos

O Medo na Vida Humana

O maior medo que a maioria das pessoas sofre é o da morte. O medo de perder a existência, de desaparecer da face da terra. Logo, a nossa maior busca inconsciente, é a busca de viver para sempre.  Procuramos uma forma de prolongar a nossa existência. Inclusive nosso corpo tem mecanismos embutidos de autopreservação cada vez que algo não está funcionando de forma normal e equilibrada.... leia mais

16 minutos

Team Coaching: as oportunidades de ampliação do papel do Coach

O mercado de coaching individual está maduro e exigente. Não foi a tecnologia que mudou as empresas – trouxe necessidades de transformações, com certeza; mas foram as pessoas que mudaram as empresas – um processo crescente, contínuo e infinito... Se olharmos para a metáfora da física que nos trouxe o conceito de Homeostase (capacidade de autossustentação do sistema) veremos que com... leia mais

10 minutos

Sobre culturas, idealizações e expectativas

Este artigo foi escrito a quatro mãos, por duas pessoas com um sonho em comum: viver e trabalhar na Alemanha. Claro que a palavra sonho já implica em um bocado de fantasia, e a realidade adora puxar seu tapete, de formas variadas. Somos amigos desde 2004 e sempre trocamos nossas impressões sobre as diferenças culturais sentidas entre Brasil e Alemanha, como lidamos com elas, o que achamos... leia mais

16 minutos

Segurança Psicológica fazendo o Capitalismo mais consciente

Se já parece provocador falar em Capitalismo Consciente, o que parece então trazer Segurança Psicológica no mesmo artigo? Me parece propício começar então com um exercício de imaginação. Que tal imaginar um cenário onde as organizações tomem suas decisões através do impacto que geram em cada tipo de capital (financeiro, ambiental, social, emocional, intelectual, físico, cultural,... leia mais

11 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium