revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #101 - Outubro 2021

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Luzes, câmera, ação! – parte 6

1971=>2021 – O que mudou?

Parte 4 - Perspectiva dos consumidores/da sociedade

Nos dois primeiros artigos, nós saímos do “De manhã ela faz tudo sempre igual” do Chico Buarque para o “Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo, tudo muda o tempo todo no mundo” do Lulu Santos. No terceiro, quarto e quinto artigos analisamos o que mudou nestes 50 anos na perspectiva das empresas, dos líderes/liderança, dos liderados/colaboradores e agora no sexto e último artigo será a vez da perspectiva dos consumidores/da sociedade. Para onde o mundo está indo?

Continuarei fazendo uso da “licença acadêmica” que solicitei no artigo anterior e irei utilizar 4 “pilares”: Consumo Consciente, Deveres, Direitos e Participação/Solidariedade, para facilitar a exposição do que mudou e continua mudando de forma acelerada nas organizações e na sociedade.

• Consumo Consciente: segundo a ONU, o elevado crescimento da população da Terra, aliado ao exponencial desenvolvimento da economia, baseado nas atuais tecnologias de produção e padrões de consumo, têm afetado de forma crescente todos os ecossistemas de nosso planeta, que já mostram sinais, quase irreversíveis, de esgotamento ou deterioração. Continuando neste ritmo, daqui a 30 anos, a previsão é de que tenhamos uma população de 9,6 bilhões, necessitando os recursos de três planetas Terra para sustentar nossos modos habituais de viver e consumir produtos e serviços. Consumir de forma consciente e responsável significa adequar muito rapidamente os nossos hábitos e modelos econômicos aos limites planetários para garantir um futuro saudável para as gerações futuras. A chamada prosperidade humana não pode pôr em risco a vida dos humanos na Terra. O modus vivendi da população de hoje não pode comprometer de forma irreversível o habitat das gerações futuras. Viver de forma sustentável significa fazer cada vez mais e melhor com cada vez menos recursos.

• Deveres e Direitos (*): a definição de como exercer a cidadania é regida pela Carta Universal dos Direitos Humanos, criada em 1948. Ser cidadão é fazer parte de uma sociedade, gozando de direitos e deveres civis, sociais e políticos de uma nação, tendo direito à vida, liberdade, propriedade e igualdade perante a lei. Outros deveres garantidos a todos os indivíduos estão relacionados à participação no desenvolvimento da sociedade, por exemplo, tendo a possibilidade de votar. Além disso, é direito de todos terem acesso à educação, trabalho justo, saúde e um envelhecimento saudável e tranquilo. Embora ainda não seja 100% cumprida em alguns países e áreas de grandes guerras e conflitos, garante a proteção a milhares de cidadãos. Todo cidadão também deve cumprir algumas normas estabelecidas, estando sujeito a penas caso não as exerça. É dever do cidadão: cumprir as leis, respeitar o direito alheio; promover educação, sustento e saúde aos filhos, proteger a natureza, votar, colaborar com as autoridades e proteger o patrimônio alheio, público ou privado.

Para ler este artigo completo...
é necessário, pelo menos, criar seu conta gratuita.
Faça seu login Crie sua conta gratuita ou Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Competência em lidar com conflitos - Gerenciamento de conflitos – uma competência essencial para líderes

INTRODUÇÃO Conflitos são inevitáveis. Decorrem de as pessoas perceberem fatos e situações de forma distinta, por força das diferenças entre seus objetivos, interesses, perspectivas, valores e sentimentos. Mas, ao mesmo tempo que essas diferenças são fontes de conflito, são também fontes de criação, uma vez que os desacordos causados pela diversidade de visão podem abrir espaço... leia mais

13 minutos

Luzes, câmera, ação! – parte 5

1971=>2021 – O que mudou? Parte 3 - Perspectiva dos liderados. Nos dois primeiros artigos, nós saímos do “De manhã ela faz tudo sempre igual” do Chico Buarque para o “Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo, tudo muda o tempo todo no mundo” do Lulu Santos. No terceiro e quarto artigos analisamos o que mudou nestes 50 anos na perspectiva das empresas... leia mais

16 minutos

Luzes, câmera, ação! – parte 4

1971=>2021 – O que mudou? Parte 2- Perspectiva das lideranças. Nos dois primeiros artigos, nós saímos do “De manhã ela faz tudo sempre igual” do Chico Buarque para o “Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo, tudo muda o tempo todo no mundo” do Lulu Santos. No terceiro artigo começamos analisando o que mudou nestes 50 anos na perspectiva das... leia mais

16 minutos

Luzes, câmera, ação! – parte 3

1971=>2021 – O que mudou? Parte 1- Perspectiva das empresas. Nos dois primeiros artigos, nós saímos do “De manhã ela faz tudo sempre igual” do Chico Buarque para o “Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo, tudo muda o tempo todo no mundo” do Lulu Santos. E como dissemos ao final do segundo capítulo, vamos agora analisar o que mudou nestes 50 anos. ... leia mais

14 minutos

Luzes, câmera, ação! – parte 2

Gravando em 2021 - De volta para o futuro. Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia (Lulu Santos). Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo (Raul Seixas). Com o indispensável auxílio do Guia 4 Rodas, o DeLorean imaginário, nave fantástica que só a ficção literária pode oferecer, deixa o ano de 1971 e, em uma... leia mais

15 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium