revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #100 - Setembro 2021

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Visão Ampliada sobre Indivíduos, Grupos e Times

Crescemos como indivíduos à medida que refletimos sobre nossas experiências e vivências e seus impactos sobre as outras pessoas. E ao interagirmos com outros indivíduos lidamos com situações de confronto ou mesmo de cooperação, defrontarmo-nos com nossos limites, capacidades e necessidades. Nessas interações emergem múltiplas de possibilidades e, a mais impactante é a compreensão de que estamos espelhando o outro, revelando o que geralmente me incomoda ou agrada.

Será que há exatamente aí uma oportunidade autodesenvolvimento? Os encontros podem se tornar a mais significativa fonte para uma saudável percepção sobre si mesmo.

Podemos aprender muito com os lápis de cor: alguns são bem apontados, outros não; há também aqueles que são muito bonitos, outros nem tanto; existem os que ostentam cores vibrantes e aqueles um pouco sem graça. O fato é que todos esses lápis precisam aprender a viver lado a lado, em uma mesma caixa.

(Anônimo)

Ao estudarmos a alma chegamos a uma imagem multifacetada, tal como um diamante lapidado. Assim, uma alma pode entrar em relação com outras almas, harmonizando suas faces ou arranhando-se nos seus vértices. Quando a alma se coloca em movimento entre almas é que surgem os sentimentos mais primários, os quais conhecemos como simpatia ou antipatia. Esses sentimentos emergem instantaneamente, e podem ir se dissipando à medida que convivemos e experimentamos algumas experiências com a outra pessoa. É um fenômeno que se repete a cada novo encontro.

Então, o ato de encontrar o outro tem algo como uma qualidade de ir contra, no sentido de perpassar, atravessar o outro. A alma move-se nessa dualidade entre simpatias e antipatias; entretanto, é somente ao acessarmos o Eu que podemos elaborar e transformar esses sentimentos primários em empatia. Empatia, portanto, não é algo dado a priori, ela é uma conquista ponderada pela consciência. Sentimento, pensamento e vontade são capacidades da alma que precisam ser trabalhadas para que se possa nutrir um senso de coerência na vida.


O ser humano é o único ser capaz de refletir sobre as consequências dos seus atos e decidir tornar-se melhor a cada nova experiência. Neste ponto o pensar, sentir e querer se alinham. Na solidão, somos poupados de ter que nos deparar com experiências que nos coloquem em xeque. Mas nos relacionamentos, podemos chegar ao ponto de perguntar, quem sou eu nessa existência? Quando essa questão surge, a partir das ponderações do Pensar, perpassadas pelo Sentir e Querer entramos num fluxo anímico, que ocorre a cada nova experiência em fração de segundos. Daí pode resultar que as nossas ações no mundo, sejam na direção da liberdade genuína. Apenas em um gesto, uma decisão ou em uma ação verdadeiramente livre pode surgir o amor.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

Cultura organizacional: mudar ou transformar?

Definir o que é cultura organizacional não é algo trivial e simples e muito mais complexo e trabalhoso é o processo de intervenção visando sua transformação. Para começar a conceituar, parto da premissa de que cultura é o conjunto de crenças, valores, comportamentos e práticas de uma organização, construídas e sedimentadas ao longo do tempo, de maneira deliberada ou não. ... leia mais

11 minutos

E você, tem medo do que?

Me sinto honrado e grato pelo convite feito pelo querido Ricardo Farah para escrever nesta importante Revista capitaneada por meu amigo Luciano Lannes.  É minha terceira incursão neste tema que muito me cativa e toca meu coração. Espiritualidade. Hoje falarei sobre o medo sob a ótica da Doutrina Espírita. Contextualizando: A Doutrina Espírita foi codificada por Hippolyte Leon... leia mais

12 minutos

O potencial transformador do Coaching aplicado à educação executiva

Cada vez mais observamos executivos bastante pressionados, buscando resultado para suas operações que competem com novos modelos de negócio, com novas demandas de ESG e inovação, precisando desenvolver competências relacionadas à indústria 4.0, tomar decisões num mundo VUCA/BANI e liderar pessoas de diversas gerações no mesmo ambiente de trabalho. Portanto, profissionais expostos a... leia mais

12 minutos

O tempo é agora: dê o passo em direção à sua felicidade

O ano era 2015 e eu estava a pleno vapor me dividindo entre 3 atividades profissionais, uma nova graduação, além da jornada de mãe de 3 filhas e dona de casa solo. Me sentia energizada, num ritmo frenético que fazia sentir-me viva e super bem. A enxaqueca me pegava sempre, mas isso era herança genética, nada que uma alta dose de analgésicos não resolvesse. Havia também uma certa... leia mais

9 minutos

Diversidade cultural: o que nos torna verdadeiramente ricos

Neste mundo globalizado, ser diferente é o que nos torna únicos, mas também semelhantes. E quando falamos de diferenças estamos praticamente falando de diferenças culturais. Mas o que exatamente é cultura? E a que nos referimos com o termo "diversidade cultural"? Nós italianos, também, pelas mesmas razões, vivemos em um país extremamente heterogêneo: no Norte, no Centro e no Sul... leia mais

10 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium