revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Edição #1 - Junho 2013

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Eu não sou quem eu gostaria de ser...

Quando se fala em processos de Coaching, refere-se a transformações, mobilidade, deixar de ser o que era, deixar de estar onde estava, e passar a mover-se, ser diferente e estar em outro lugar. Quanto de nossas vidas passamos tentando mudar, romper barreiras que por serem invisíveis, nos acorrentam de forma suave e como não as vemos, normalmente não temos a consciência da prisão. Para ousar romper com estes laços é preciso antes ganhar a consciência da sua existência e muitas vezes ela só vem com a maturidade.

Esta prisão invisível é formada pelas limitações que nos impomos e estas são formadas pela forma como aprendemos a ver o mundo. Também chamado de “modelos mentais”, dão significado e consistência a tudo o que experienciamos, e vão cristalizando nossas crenças à medida que temos experiências que repetem e definem padrões. A antiga história sobre como se adestra um elefante nunca foi tão real para quem busca o Coaching. Amarre-o quando pequeno com uma corda a uma estaca fincada no chão. Ele tentará sair e não conseguirá. Assim crescerá, acreditando que aquela corda e estaca o limitarão para sempre, sem ter consciência de que há muito tempo já poderia estar livre se tivesse ousado vez por outra.

Para ler este artigo completo...
Faça login ou conheça as vantagens de ser premium.
Faça seu login Veja as vantagens de ser Premium
Gostou deste artigo? Confira estes da mesma coluna:

O fantástico mundo de coisas que só acontecem na minha cabeça

Há tempos eu vinha lidando com uma questão incômoda e resolvi buscar ajuda terapêutica. Resolvi apostar na constelação familiar, por mapear sistemicamente elementos menos conscientes do problema. Para iniciar o processo, a consteladora me pediu para relatar o que eu buscava. Em tom de vítima desolada, despejei um monte de palavras: “Os clientes estão indo embora...... leia mais

6 minutos

Você também é incongruente com o que faz e fala?

Muita gente relata ter escolhido trabalhar como coach, facilitador ou consultor por poder ter a oportunidade de se autodesenvolver enquanto apoia no desenvolvimento de outras pessoas. Parece que, quanto mais conhecemos nosso universo interno, padrões e nossos lados de luz e sombra, mais conseguimos apoiar nossos clientes a fazerem o mesmo. Mas daí, um fenômeno inesperado parece acontecer... leia mais

6 minutos

O que fazer perante uma parceria que não funciona?

Observo uma tendência de coaches em início de carreira buscarem parcerias profissionais baseando-se em vários pressupostos: juntos somos mais fortes, é melhor operar em redes, colaborar etc. Ou, talvez, optam por andar em parcerias como um antídoto contra a insegurança inicial que todo profissional precisa vencer. Mas, contradizendo os pressupostos de quando embarcaram na parceria,... leia mais

6 minutos

Qual o segredo para manter a felicidade e a motivação depois dos 80?

Mêncio, mestre da antiga China, chama de "saber inato o que não é necessário aprender, porque já se sabe." Você já parou para pensar se está crescendo em sabedoria conforme avança em idade? Um encontro espontâneo de apenas 15 minutos me chamou atenção para essa pergunta. Estava de férias na Alemanha, passeando com meu esposo, cunhado e sogro. Nosso destino era um Biergarten na... leia mais

5 minutos

Experiência sem sentir, faz sentido?

“Eu tinha sonhos e objetivos, bati metas, tive ascensão de carreira. Recebi aplausos. Me realizei, mas estava sempre em débito com alguma coisa. A carreira foi sem sentir. Até que um dia, nada mais fazia sentido”. Essa frase é da Emma, uma colega coach, mas poderia ser minha. E acredito que alguns leitores coaches e profissionais de desenvolvimento se identificam com ela também. ... leia mais

5 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium