revista-coaching-brasil-logo-1 icon-bloqueado icon-busca icon-edicoes icon-login arrow-down-sign-to-navigate

Blog

Localize rapidamente o conteúdo desejado

Coaching ou Mentoring, o que é melhor?

Luciano Santos Lannes Por Luciano Santos Lannes em 17/10/2018

O Coaching no mundo empresarial foi muito bem recebido por conta de ser uma metodologia muito lógica que apoia executivos em seus dilemas e momentos em que se sentem travados – dificuldade em compor novos cenários –, amarrados em velhos hábitos e paradigmas ou com dificuldade em organizar, compor e processar um processo significativo de mudança.

No ambiente organizacional temos várias metodologias para apoiar nesses momentos sendo o Coaching uma delas, ao lado do Mentoring que também tem um papel preponderante e tem ganhado grande espaço. São metodologias completamente distintas, na medida em que no Coaching a premissa básica é a não diretividade, ou seja, não contaminar seu cliente com seu modo de pensar, no Mentoring a ideia é a transferência proposital, de forma organizada e estruturada da expertise de um profissional sênior para outro mais jovem. Não existe guerra entre elas, são abordagens diferentes e têm momentos diferentes. Assim, não há melhor nem pior. São apenas distintas na forma e no uso, assim como feijão e laranja.

Em meus trabalhos como coach, abro um momento “Mentoring”. Meu caminho no mundo do Coaching teve início com um excelente curso de Mentoring. Minha experiência mostra que mesclar estas duas abordagens é uma receita fantástica, que depende da sensibilidade de quem a aplica.

No Coaching, um dos maiores desafios que o novo profissional irá enfrentar é o da não diretividade. Separar seu conteúdo do seu cliente, calar aquele “...se eu fosse você…” que escorrega pela garganta e ampliar sua escuta, realmente agarrando na crença de que seu cliente tem respostas, pode construir novas respostas, pode mudar seu ângulo de visão e quando isto acontece tudo muda. É fantástico.

Tive três casos que me marcaram muito, onde os clientes vieram com um grande desafio e eu tinha uma resposta pronta, vinda da minha experiência e a garganta coçava, o corpo pinicava de vontade de contar e ver um sorriso no rosto do cliente. Nesses casos, enquanto ouvia o coachee divagando meio perdido, meu conflito interno travava uma grande batalha, com cada parte apresentando seus prós como se fosse um tribunal. Decidi após grandes diálogos internos pelo silêncio. Nesses momentos notamos como o “feeling”, uma intuição, te traz informações não visíveis. Nestes três casos, apostei que os clientes se beneficiariam mais se construíssem suas soluções da forma mais pura possível. Qual não foi minha surpresa quando ao longo das próximas duas ou três sessões cada um deles veio com uma grande sacada que colocou aquela minha ideia que havia calado literalmente no chinelo.

Assim, o grande desafio do Coaching é trabalhar processos de aprendizado, deixando que a pessoa aprenda, sem você estar a ensinar. Parece um contra senso dentro do nosso sistema educacional onde sempre recebemos tudo pronto, mastigado, mas deixar a pessoa aprender, de uma forma apoiada, estruturada, com segurança, onde ganha autonomia para resolver futuros problemas, a acreditar que pode criar, que tem capacidade, repertório e principalmente recursos.

Distinguir os momentos e o tipo de cliente que precisa de Coaching ou de Mentoring é uma arte que vem com a experiência, com a quilometragem.

Boas leituras,

Luciano Lannes

Veja mais:

Aqueles nove anos poderiam ter sido seis meses

Muitos já conhecem um pouco de minha história. Trabalhei em uma grande multinacional alemã por 20 anos, antes de sair para montar meu próprio negócio na área de desenvolvimento humano. Aos olhos da família e amigos um exemplo de sucesso e conquistas. Aos olhos de meus pais, em particular, ambos funcionários públicos, a certeza de uma vida segura, estável e feliz. Aos vinte e um anos,... leia mais

Janeiro 2020
12 minutos

UMA REVISTA FEITA PARA QUEM TEM TEMPO PARA LER

Se você estranhou o título deste post, e já acha que não é para você pois não tem tempo, calma que no final da leitura tudo vai ficar claro.   Nós, da Revista Coaching Brasil, somos produtores de conteúdo em uma época onde o que não falta na internet e nas livrarias é… conteúdo. Este fenômeno do excesso de conteúdo tem causado uma série de... leia mais

Outubro 2019
5 minutos

O QUE FAZ UM COACH, CONSCIENTE?

Uma pergunta interessante em tempos em que o Coaching é tão falado, comentado e com a imagem tão abalada. Trazemos a figura do “consciente”, que ao longo do texto você compreenderá a origem, para diferenciá-lo do “picareta”. Para que você possa ter mais elementos nesta análise, liberei três edições na íntegra para leitura. A edição 8 de janeiro de 2014 com a chamada... leia mais

Setembro 2019
10 minutos

QUEM PRECISA DE COACHING?

Antes de pensarmos em “quem precisa de Coaching”, é interessante lembrarmos os conceitos de Coaching. Para Timothy Gallwey: “Coaching é uma relação de parceria que revela/ liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajudá-las a aprender ao invés de ensinar algo a elas …” Na edição número 1 da Revista Coaching Brasil, cuja matéria de... leia mais

Julho 2019
2 minutos

QUANTO TEMPO DURA UM PROCESSO DE COACHING?

Extrato do artigo de Danilo Prado na edição 3 da Revista Coaching Brasil. Assinantes tem acesso completo a este e a todos os outros artigos. Tenha uma excelente leitura. ………Normalmente os coaches trabalham com 10 encontros, com duração de 60 a 90 minutos cada. Podemos até prorrogar com mais 1 ou 2 encontros, caso seja necessário. O intervalo ideal entre os... leia mais

Julho 2019
4 minutos
O melhor conteúdo sobre Coaching em língua Portuguesa
a um clique do seu cerébro
Seja Premium